Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

política

Surge um novo grupo na política de Primavera, o grupo do povo, diz Luís Costa


Luís Costa (PR), foi o candidato a deputado estadual mais votado em Primavera do Leste. O parlamentar concorreu ao cargo ao lado de outras três pessoas da cidade, o também vereador Miley Alves, Zeca Viana e Toninho Nogueira, dentre esses Luís conquistou 13,91% dos votos válidos, o que representa 3.973.

Em entrevista ao jornal O Diário na manhã de segunda-feira (08), o vereador falou da experiência de concorrer a uma cadeira na Assembleia Legislativa e a surpresa do resultado, pois segundo Costa, ele não teve apoio de grupos políticos da cidade e acredita que o resultado nas urnas é um recado da população que quer mudanças.

Mesmo não alcançando o objetivo final, que era o de se tornar representante de Primavera do Leste na Assembleia Legislativa, Luís Costa disse estar muito satisfeito com o resultado. “Todo mundo que participa de uma eleição quer ganhar e fica muito contente quando atinge esse objetivo, mas na realidade da campanha, no dia a dia, avalio como positivo. Estou muito contente com a população de Primavera que entendeu que nem sempre o dinheiro e o sobrenome que você carrega é importante, ter trabalho prestado e estar ao lado do povo, é muito importante na política. A
População deu esse recado nas urnas”, ressaltou.

Dos 49.970 candidatos aptos a votar, 33.919 compareceram aos locais de votação. O que chama a atenção é a divisão dos votos, já que 110 candidatos a deputado estadual receberam votos dos primaverenses, diante desse cenário, Luis Costa avalia que faltou união entre as lideranças para que a cidade de fato tivesse um representante. Além disso o vereador ressaltou que o fator econômico fez a diferença.

“Na época de eleições candidatos de outras cidades vem para cá e
derramam dinheiro para poder se eleger. Como? Comprando as lideranças que vai pedir votos aqui. Por isso outros candidatos têm voto aqui. A população ainda não entendeu a importância que é ter um deputado que seja realmente de Primavera, que se interesse em resolver o problema daqui. Ter alguém daqui só por ter não adianta, mas a população precisa entender como funciona a politica. Outros candidatos são bem votados por causa do dinheiro. Outra situação que eu avalio, estamos vivendo uma época de governo populista, onde se xinga todo mundo, mentem, fazem discursos moralistas, pois quando você chega em um cargo, vê que
não consegue fazer o que falava. Primavera podia ter feito sim, dois deputados, mas ainda está muito dividido devido a questões econômicas, a falta de união aqui se reflete no financeiro”, avaliou.

Dos quatro nomes que concorriam a uma cadeira na Assembleia, nenhum conseguiu uma das 24 vagas, assim Primavera do Leste fica sem um representante direto no cenário estadual, o que para Costa é extremamente ruim para a cidade. “Não ter representante é ruim, vamos ter que bater na porta deles pedindo favor, seja em Brasília ou em Cuiabá. Dos que foram eleitos e tiveram o apoio do prefeito o que destinaram para cá? O que eles trouxeram para cidade? Claro que eles vão priorizar a cidade deles, priorizar onde tiveram mais votos. Eles não têm compromisso com a população. Será muito ruim, não vai ter ninguém por Primavera cobrando, vai faltar
na saúde, vai faltar na educação, pois não teremos a quem cobrar”,ressaltou o candidato que novamente voltou a criticar as lideranças da cidade.

“A liderança que pega dinheiro e pede votos para candidatos de outra cidade só pensou nele. Pegou o dinheiro e pensou em si, não na comunidade. A política tem que ser feita no coletivo pensando em todos. Muita gente me pergunta se poderia ter sido só eu o candidato de Primavera. Se fosse ver o que foi tratado lá atrás, sim seria só eu! Tirando o Zeca que é de outro grupo e estaria eleito também. Vejo a falta de união e de pensar na cidade de verdade, as pessoas pensam apenas nos seus grupos e não na cidade, com
isso vem consequências ruins para o município”, explicou.

Porém, Luís se vê otimista diante do cenário e acredita que as pessoas já estão com um novo olhar. “Nota-se um novo grupo surgindo. Meu grupo é o povo, não tive apoio de nenhum político da cidade. Se o povo quer, por que não pensar em ser prefeito de Primavera? Por que não pensar novamente em uma candidatura para deputado? Nestes dois anos que temos a frente da Câmara, espero passar para a população a importância do voto, a importância em votar em alguém que é da cidade. Quem sabe agora as pessoas passem a entender o verdadeiro papel de um político, um político que briga, não apenas ser político por nome. Um político que
trabalha e não somente pense no dinheiro”, frisou.

O vereador fez questão de agradecer a todos que, direta e indiretamente, ajudaram na campanha e confiaram a ele o voto. “Fiz uma campanha sem dinheiro e por mim, pela minha esposa e meu filho. O povo mostrou que eles querem um novo grupo. Agradeço a todos que andaram comigo o tempo todo, pessoas voluntárias que entregavam os santinhos para familiares. Agradecer a todos de Primavera e também em toda região. Prometo continuar trabalhando ao lado do povo”, finalizou.

Fonte: Jaqueline Hatamoto / Clique F5


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Brasil

Calendário de pagamento do Seguro DPVAT já está disponível na internet


O calendário de pagamento do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro DPVAT) já está disponível para proprietários de veículos de todo o país no site da Seguradora Líder, no qual o boleto pode ser gerado.

São Paulo - Prefeito João Doria sanciona criação do Parque Municipal do Minhocão, que prevê desativação gradativa do Elevado João Goulart para carros e uso exclusivo para lazer (Rovena Rosa/Agência Brasil)
O seguro é obrigatório e deve ser pago por motoristas e motociclistas de todo o país – Arquivo/Agência Brasil

A Líder é responsável pela administração desse seguro obrigatório, que deve ser pago uma vez por ano para obtenção do licenciamento do veículo. Se não pagar, o proprietário perde o direito ao seguro em caso de acidente, se for o condutor do veículo no momento da ocorrência, mas os demais envolvidos permanecem cobertos.

O prêmio deve ser quitado junto ao vencimento da cota única ou da primeira parcela do Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), nos bancos Bradesco, Caixa, Santander, Itaú e Banco do Brasil.

O pagamento segue o calendário do IPVA de cada estado. No caso do Rio de Janeiro, por exemplo, o prazo para pagar o IPVA vence no próximo dia 21 para veículos de placa final 0, informou a assessoria de imprensa da Líder. A seguradora esclareceu que, no caso de veículos isentos do IPVA, o pagamento do DPVAT deve ser feito durante o emplacamento ou licenciamento anual. A forma de pagamento varia de estado para estado.

Deságio

De acordo com resolução do Conselho Nacional de Seguros Privados, em dezembro do ano passado, foi aprovada redução média de 63,3% no valor do DPVAT para 2019. O valor da redução dpende do tipo de veículo. Automóveis particulares e táxis, por exemplo, terão o DPVAT reduzido em 71%. A tarifa será de R$ 16,21 para automóveis particulares.

Para motocicletas, responsáveis pela maioria dos acidentes de trânsito atendidos pelo Seguro DPVAT, o valor do prêmio chega a R$ 84,58.

Da mesma forma que ocorreu no ano passado, o Seguro DPVAT não poderá ser parcelado para nenhuma categoria de motoristas. Os valores são válidos para todo o país. Dúvidas podem ser esclarecidas na Central de Atendimento da Seguradora Líder no número 4020 1596 (regiões metropolitanas) ou 0800 022 12 04 (outras regiões). O Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) pode ser acessado no número 0800 022 8189, 24 horas por dia.

Cobertura

O Seguro DPVAT cobre qualquer cidadão acidentado no Brasil, seja motorista, passageiro ou pedestre. São oferecidos três tipos de cobertura: morte (R$ 13.500), invalidez permanente (até R$ 13.500) e reembolso de despesas médicas e hospitalares da rede privada de saúde (até R$ 2.700). A proteção é assegurada por um período de até três anos.

Do total de recursos arrecadados pelo Seguro DPVAT, 50% são destinados à União, dos quais 45% vão para o Sistema Único de Saúde (SUS), visando ao custeio da assistência médico-hospitalar às vítimas de acidentes de trânsito; e 5% vão para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), para investimento em programas de educação e prevenção de acidentes de trânsito. Os 50% restantes são reservados para despesas, reservas e pagamento de indenizações.

Fonte: Agência Brasil