Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Polícia

Servidora aposentada que foi presa suspeita de atropelar gari é solta após pagar fiança de 8 salários-mínimos


Acidente na Avenida Getúlio Vargas, em Cuiabá, deixou gari ferido — Foto: Polícia Civil-MT/Assessoria

Acidente na Avenida Getúlio Vargas, em Cuiabá, deixou gari ferido — Foto: Polícia Civil-MT/Assessoria

A servidora pública aposentada Luiza Siqueira de Farias, de 68 anos, que foi presa suspeita de ter atropelado um gari, que trabalhava na madrugada de terça-feira (20) na Avenida Getúlio Vargas, em Cuiabá, foi solta depois de pagar fiança de 8 salários-mínimos.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Luiza passou por audiência de custódia no Fórum de Cuiabá, onde a Justiça concedeu liberdade provisória. Ela vai responder em liberdade.

O acidente é investigado pela Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletran) de Cuiabá. Ela vai responder pelo crime de lesão corporal culposa (quando não há intenção) qualificada. Câmeras de segurança que registraram o acidente devem ser analisadas pelos policiais.

Servidora atingiu caminhão de lixo e gari teve perna esmagada em Cuiabá — Foto: Deletran Cuiabá

Servidora atingiu caminhão de lixo e gari teve perna esmagada em Cuiabá — Foto: Deletran Cuiabá

O acidente

O gari, identificado como Darliney Silva Madaleno, de 41 anos, estava na traseira do caminhão de coleta de lixo quando o veículo conduzido pela servidora pública bateu contra o caminhão, esmagando o gari.

O caminhão, que era conduzido por Aldo Murilo Brito Barbosa, estava estacionado na faixa esquerda da avenida, enquanto o trabalhador recolhia os sacos de lixo. O veículo de passeio trafegava pela pista central, quando bateu na traseira direita do caminhão, onde estava a vítima.

A Deletran esteve no local e realizou o teste de alcoolemia nos motoristas. Luiza apresentou 0,66 mg/l de álcool no sangue.

Darliney foi encaminhado por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Pronto-Socorro de Cuiabá.

Por meio de nota, o prefeito de Cuiabá lamentou o fato e disse que o trabalhador passou por cirurgia.

“Uma pessoa alcoolizada atropelou o trabalhador Darliney, o Ney. Darliney é gari, da empresa terceirizada Locar, e no momento do acidente estava exercendo sua função. Ele foi atropelado e se encontra nesse momento na sala de cirurgia para a amputação de uma das pernas, procedimento que deverá durar cerca de oito horas. É com grande dor que digo isso e quero me solidarizar com a família”.

Fonte: G1 Mato Grosso


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Região

Risco de pegar covid-19 em Primavera é 45% maior que em Cuiabá


Apesar do maior número de casos, o risco de pegar covid-19 em Primavera do Leste (231 km ao Sul da Capital) e 45% maior que em Cuiabá. O GD analisou os dados do boletim de 1º de junho, comparando os casos confirmados nos 15 maiores municípios de Mato Grosso.

Fazem parte dessa análise Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Sinop, Tangará da Serra, Cáceres, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Barra do Garças, Primavera do Leste, Alta Floresta, Pontes e Lacerda, Nova Mutum, Campo Verde e Juína.

Enquanto na Capital ocorre um caso a cada 770,4 habitantes, em Primavera do Leste acontece um caso a cada 530 moradores. Para se ter uma ideia, Primavera do Leste é o 10º maior município do estado, com uma população de 62.019 moradores, seguindo estimativa do IBGE para 2019.

Em terceiro lugar no ranking de maior taxa de incidência do novo coronavírus está Barra do Garças (509 km a leste), com um diagnóstico positivo para cada 774,7 habitantes. A cidade é a nona mais populosa do estado, com 56.560 moradores.

Logo em seguida vem Lucas do Rio Verde (354 km ao norte), com um caso a cada 862,2 habitantes. O município é o oitavo com maior população em Mato Grosso, que segundo o IBGE é de 65.534 moradores.

Sem contar as mortes ocorridas por covid-19, apenas na comparação da chance de se pegar a doença, o risco de transmissão do novo coronavírus é muito maior em Primavera do Leste, Barra do Garças, Lucas do Rio Verde e Tangará da Serra (1 a cada 918,1 habitantes) do que em Várzea Grande, que está na região metropolitana e tem um caso a cada 1.108 moradores.

Em Mato Grosso, a taxa de incidência da covid-19 era de um caso a cada 1.321 habitantes. No primeiro de dia de junho havia 2.636 diagnósticos positivos, para uma população de 3,4 milhões de habitantes.

Fonte: Gazeta Digital