Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Região

Seduc e diretores estudam retorno de aula presencial em outubro: 1º o “Terceirão”


As aulas na rede estadual de ensino de Mato Grosso devem ser retomadas gradualmente de forma presencial no início do mês de outubro. A possibilidade foi discutida por diretores de escolas públicas do Estado e representantes da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) durante reunião realizada via webconferência, na manhã desta quarta (23). Na ocasião, os profissionais e o Governo debateram planos estratégicos para reabertura das escolas. A data do retorno ainda não foi divulgada pela secretaria.

As aulas na rede estadual de Mato Grosso estão suspensas desde o dia 23 de março para 386 mil alunos devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A retomada, inicialmente, seria apenas para alunos do 3º ano do ensino médio devido à proximidade do Enem, cuja as provas da edição 2020 do exame estão marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021. No decorrer do mês, está previsto o retorno dos 1º e 2º ano do ensino médio, conforme diretores ouvidos pelo RD News.

As salas de aula contariam com número reduzido de alunos, em torno de 14, para evitar contágio e a proliferação do vírus.

A volta gradual das aulas já é de conhecimento do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep), que não vê problemas no processo de recomeço das atividades, desde que seguidas as normas sanitárias para segurança dos profissionais e alunos.

Segundo material publicado pela Seduc no site do Governo, a pasta vem trabalhando desde o início de junho na elaboração do plano estratégico com medidas de segurança para os alunos e profissionais da educação no retorno às aulas.

Entre as ações estudadas estão a distribuição e o uso obrigatório de máscaras, álcool 70% para higienização das mãos, além da desinfecção, quando necessário, das escolas, bem como o distanciamento de no mínimo 1,5 metro entre os alunos.

Aulas virtuais

Atualmente, os estudantes da rede estadual estão tendo aulas por meio da plataforma digital Aprendizagem Conectada, que pode ser acessada pelo computador e dispositivos móveis. De acordo com um levantamento da Seduc, o atendimento pela plataforma tem alcançado um total de 40.046 alunos, representando uma porcentagem de 84,03% pessoas atendidas de forma remota pelos professores em todo o Estado.

Outro dado aponta que 3.287 alunos têm ficado em média apenas 6 a 4 horas por semana estudando na plataforma Teams. Pouco mais de 3 mil alunos em torno de 16 a 20 horas e cerca de 2.900 estudantes estudam em média 21 a 25 horas semanais.

O desempenho dos estudantes quanto a essa modalidade tem ficado abaixo do esperado, conforme dados da pesquisa. Muitos alunos não têm internet o que acaba dificultando o acesso à plataforma, além de não terem outras condições necessárias para estudar de modo à distância.

A reportagem do site RD News solicitou uma nota da Seduc para saber que já havia alguma data prevista da volta dos estudantes às salas de aula, porém, até a publicação desta matéria não tivemos retorno. O espaço continua aberto para o posicionamento.

RD News 


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Pedido de cassação de Luis Costa é arquivado após vereador citar perda prazo da conclusão de processo


Da Redação

Em sua 2º legislatura, eleito pelo povo, o vereador Luis Costa (PDT) se posiciona a favor das políticas públicas que favorecem o povo. É incisivo em dizer que não tem lado político, e que sempre lutará pelos diretos dos cidadãos primaverenses. Diante das inúmeras denúncias realizadas, sendo, contrário há algumas condutas da gestão municipal, e a atuação de alguns profissionais liberais que trabalham de forma indireta com grupos políticos, Luis tem deixado algumas pessoas incomodadas.

 

Recentemente um advogado que atuou frente a gestão municipal sentiu-se ofendido e requereu a cassação do mandato do vereador Luis Costa, que segundo o advogado, o legislador se referiu ao profissional de forma pejorativa. O pedido foi para o plenário e desta forma a maioria dos pares votou pela abertura da Comissão Processante (CP) para investigar a conduta do vereador.

 

Durante a última sessão ordinária (18/10), o relatório concluído da CP do vereador Luis Costa foi para a pauta, na qual, antes da leitura da CP, Luis Costa citou em tribuna o artigo 71 do Regimento Interno dizendo sobre os prazos. Após sua fala, o presidente da Casa de Leis, durante a leitura do projeto da CP, citou um requerimento do próprio advogado que solicitou a abertura da Comissão, e nesta ocasião, o documento consta a não continuidade em relação ao objetivo principal da CP, em que, solicita a cassação do vereador. Diante dos fatos o presidente da Casa de Leis, decidiu-se por acatar a questão de ordem e retirou de pauta o parecer da comissão e determinou o trancamento da presente denúncia.

 

“Eu quero agradecer a Deus em primeiro lugar, pois se estou aqui é graças e ele que me concedeu este lugar. Quero agradecer aos amigos e família, pois cada um esteve comigo em vários momentos. Antes de iniciar a leitura do processo de cassação eu já tinha mencionado a situação da perca dos prazos, mas independentemente da situação quero aqui agradecer também aos colegas vereadores que disseram que votariam ao meu favor. Estamos em uma briga política, em que a situação não é apenas o meu cargo político e sim a minha família e a minha luta contra a corrupção. Pois existem pessoas como o advogado Dr. Claudiomar que está agora atuando para minha ex-mulher e tem tentado de todas as maneiras me atingir. Uma tentativa foi o bloqueio das minhas redes sociais. Quero dizer que não vão conseguir me calar, pois minha luta é pelo bem e contra a corrupção e continuarei trabalhando forte e firme, pois eu tenho Deus e sei que estou no caminho certo”. Descreve Luis Costa.