Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

cidade

Secretaria Estadual de Saúde confirma caso de febre amarela em Primavera do Leste


Secretaria Estadual de Saúde (SES) registrou o primeiro caso de febre amarela em humano em Mato Grosso desde 2009. O paciente é de Primavera do Leste, e trabalha como classificador de grãos. Segundo a pasta, ele reage bem ao tratamento.

A suspeita do caso na cidade já havia sido divulgada pela Secretaria de Saúde do Município no inícIo deste mês. Devido a esse caso, de acordo com a secretaria, a Gerência de Doenças e Agravos Endêmicos e Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica apura a existência de macacos infectados na região e realiza a busca ativa de pacientes com possíveis sintomas da febre amarela nas unidades de saúde do município e bloqueio vacinal da
população sem registro de vacina.

O caso continua sendo investigado, pois o paciente relatou que no período que antecedeu o surgimento dos sintomas da doença havia percorrido várias áreas rurais dos municípios de Primavera do Leste, Itiquira, Campo Verde e Alto Taquari. Nos quatro municípios há previsão da realização de um “Dia D” para o repasse de informações à população e imunização daqueles que ainda não foram vacinados. Para isso, a SES disse ter solicitado ao Programa Nacional de Imunização (PNI) doses suficientes de vacina para os quatro municípios.

De 2010 a 2017 foram notificados 44 casos suspeitos, mas nenhum foi confirmado. O último caso confirmado no estado tinha sido em 2009, no município de Feliz Natal, a 538 km de Cuiabá. No início do mês de junho a Secretaria Municipal de Saúde de Primavera do Leste informou que havia um caso sob investigação na cidade e orientou que os habitantes
que não haviam se imunizado contra a doença para que procurassem o posto de saúde mais próximo.

Conforme as normativas do Ministério da Saúde, a vacina é oferecida em dose única, a partir dos nove meses, e garante imunidade por toda a vida.
Algumas recomendações devem ser observadas antes de receber a vacina:
* A vacina é contraindicada para pessoas com alergia severa ao ovo, portadores de doenças autoimunes e imunodeprimidos.
* A vacinação em gestantes não é recomendada.
* Recomenda-se que pessoas com mais de 60 anos passem por avaliação médica antes de tomar a vacina.
* Orienta-se que as mulheres que estejam amamentando adiem a vacina até a criança completar seis meses de vida.
*A vacinação é uma ação exclusivamente preventiva, com foco em pessoas ainda não vacinadas.
*A secretaria reforça que não há riscos de iminente transmissão, por isso, também não há motivos para preocupações.

FIQUE ATENTO AOS SINTOMAS, TRANSMISSÃO E RECOMENDAÇÕES
TRANSMISSÃO
A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda causada por um vírus
transmitido por mosquitos vetores, e possui dois ciclos de transmissão: silvestre (quando há transmissão em área rural ou de floresta) e urbano.
O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há transmissão direta de pessoa a pessoa. A febre amarela tem importância epidemiológica por sua gravidade clínica e potencial de disseminação em áreas urbanas infestadas pelo mosquito Aedes aegypti.

SINTOMAS
Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. A maioria das pessoas melhora após estes sintomas iniciais.

No entanto, cerca de 15% apresentam um breve período de horas a um dia sem sintomas e, então, desenvolvem uma forma mais grave da doença. Cerca de 20% a 50% das pessoas que desenvolvem doença grave podem morrer. Em caso de sintomas, procurar a unidade de saúde mais próxima de casa. Somente um médico é capaz de diagnosticar e tratar corretamente a doença.

RECOMENDAÇÃO
Em março deste ano, o Ministério da Saúde anunciou que a vacina da febre amarela passa a ser recomendada para todo o Brasil, após o segundo ano de alta no número de casos da doença e com a maior proximidade do vírus nas zonas urbanas.

A vacinação contra a febre amarela é ofertada na rotina dos municípios com
recomendação de vacinação nos seguintes estados: Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Maranhão, Piauí, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.
Além das áreas com recomendação, neste momento, também está sendo vacinada a população do Espírito Santo.

Fonte: Jaqueline Hatamoto/ Clique F5


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Vereador Luis Costa solicita ao executivo a roçada de mato seco em terrenos baldios e caminhões pipas para molharem as ruas de chão


Da Redação

O clima seco é um dos vilões da boa respiração, é a falta de chuva, a poeira excessiva e as queimadas. Primavera do Leste não fica atrás da realidade nacional, pois o período da seca chega em média há durar três meses, e neste período as doenças respiratórias se agravam, principalmente nas crianças e idosos.

Neste último final de semana o vereador Luis Costa (PR) esteve nos Bairros Poncho Verde e São Cristovão, acompanhando a situação dos terrenos baldios que estão com muito mato seco.

“Esta época do ano, que o clima fica mais seco, tem que cuidar mais da saúde com prevenções, como por exemplo, realizar a roçada de alguns terrenos baldios espalhados pela cidade para evitar que pegue fogo. Estarei solicitando a secretaria de obras o serviço de roçada e limpeza dos terrenos principalmente nestes bairros com pontos mais críticos, porque se houver a queimada o fogo pode se espalhar rapidamente e atingir as residências da comunidade”. Explica o vereador Luis Costa.

Na sessão ordinária de segunda – feira (24), o legislador junto com o colega vereador Valmislei Alves dos Santos, falaram sobre as reclamações dos moradores do Bairro Guterres e região em relação à poeira.

“Este é outro problema que se agrava nesta época do ano, e a população não tem aguentando tanta poeira. Alguns bairros da cidade como o Guterres e região, são mais atingidos porque ainda existem algumas ruas sem asfalto, como exemplo, a rua próxima ao aeroporto que é um dos principais acessos aos bairros. Como o colega Valmislei disse, o executivo precisa colocar alguns caminhões pipas para molhar as ruas, porque se existe água para molhar as gramas, como não molhar as ruas de chão. Eu peço atenção da prefeitura em relação a esta situação que os moradores estão passando com tanta poeira, porque se não fazermos nada, as pessoas irão ficar doentes e sempre digo aqui, que a nossa prioridade tem que ser a saúde do cidadão”. Finaliza Luis Costa.