Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Polícia

PRF reforça fiscalização durante feriado de 7 de setembro em MT


As rodovias federais de Mato Grosso ganharam reforço na fiscalização durante o feriado prolongado de 7 de setembro. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a Operação Independência começou na quarta-feira (6) e vai até domingo (10).

Nesses dias, os policiais devem atuar nos trechos da BR-070, BR-158, BR-163, BR-174 e BR-364 de forma mais intensa.

A fiscalização será reforçada neste período e terá como foco, especialmente, as ultrapassagens indevidas, o excesso de velocidade e a ingestão de bebida alcoólica, que são atitudes que mais implicam em acidentes de trânsito e, consequentemente em mortos e feridos.

O superintendente regional da PRF em Mato Grosso, Aristóteles Cadidé da Silva, determinou que os policiais fazem rondas ostensivas, operações com o uso de radar, além de colocar as viaturas em locais com índices maiores de infrações, ultrapassagens indevidas e excesso de velocidade.

Abordagens e testes de alcoolemia também serão feitas pela PRF nas rodovias fiscalizadas.

Conforme a PRF, a operação pretende tornar mais segura a viagem de quem transita pelas rodovias federais devido ao feriado de 7 de Setembro, em que há previsão de aumento no número de veículos em trânsito.

Conforme a concessionária Rota do Oeste, o fluxo de veículos de passeio na BR-163, BR-364 e rodovia dos Imigrantes deve aumentar 17% durante o feriado. Os dias 7 e 10 estão previstos como os de maior intensidade.

Restrição de tráfego

Durante a operação haverá restrição de tráfego nas rodovias federais de pista simples de todo o país, na quinta-feira das 6h às 12h, e no domingo, das 16h às 22h.

A medida é válida para Combinações de Veículos de Cargas (CVC), portando Autorização Especial de Trânsito (AET), de Combinações de Transporte de Veículos (CTV) e Combinações de Transporte de Veículos e Cargas Paletizadas (CTVP), portando ou não a AET, bem como o trânsito dos demais veículos portadores de AET.

Com informações do G1

Porém, em Mato Grosso, na BR-163/364, onde a maior parte está duplicada, entre a divisa com Mato Grosso do Sul e Cuiabá, não será aplicada a restrição.


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Rosa Weber toma posse na presidência do TSE


A ministra Rosa Weber toma posse hoje (14), às 20h, no cargo de presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em sessão solene no plenário da Corte. A solenidade será transmitida ao vivo pela TV Justiça e pelo canal do TSE no YouTube.

Rosa Weber será a segunda mulher a presidir o TSE em mais de 70 anos de criação do tribunal. A primeira foi Cármen Lúcia, em 2012. O primeiro desafio da ministra será a organização das eleições de outubro, que serão realizadas no dia 7.

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, durante a segunda e última audiência pública sobre descriminalização do aborto.
A ministra do STF Rosa Weber (Marcelo Camargo/Arquivo Agência Brasil)

Rosa Weber, que é ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), já ocupa a vice-presidência do tribunal e vai suceder a Luiz Fux, que concluiu período máximo de dois anos no cargo. O mandato irá até agosto de 2020.

Na mesma sessão, serão empossados os ministros Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF),  e Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça. Barroso assume como vice-presidente do TSE e Mussi será corregedor-geral da Justiça Eleitoral.

O TSE é formado por sete ministros, dos quais três são do STF, sendo um o presidente da Corte. Dois ministros são do STJ, um dos quais é o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, e dois juristas que representam os advogados e são nomeados pelo presidente da República.

Nas eleições de outubro, caberá ao tribunal, além de organizar o pleito, deferir os registros de candidatura de candidatos à Presidência da República e todos os recursos que os envolvem.

Histórico

A ministra nasceu em Porto Alegre e fez carreira como magistrada da Justiça do Trabalho no Rio Grande do Sul. Antes de ser nomeada para o STF em 2011, Rosa ocupava o cargo de ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Graduou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), foi juíza do Trabalho no período de 1981 a 1991, integrou o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS) de 1991 a 2006. Rosa Weber assumiu a presidência do TRT da 4ª Região de 2001 a 2003.

Fonte: Agência Brasil