Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Região

Pedro Taques perderia para Mendes e Wellington em eventual segundo turno


Pedro Taques perderia para Mendes e Wellington em eventual segundo turno

Caso as eleições para o Governo de Mato Grosso fossem decididas em segundo turno e a votação fosse hoje, o atual governador Pedro Taques (PSDB) sairia derrotado das urnas em eventual disputa contra Mauro Mendes (DEM) ou Wellington Fagundes (PR). É o que revela pesquisa realizada pelo instituto Mark entre 14 e 17 de setembro e divulgada em primeira mão por Olhar Direto.

Leia também:
Wellington Fagundes cresce acima da margem de erro e “tira” Taques do segundo turno

O candidato Mauro Mendes, líder nas pesquisas, sairia vitorioso em todos os confrontos possíveis de segundo turno. Contra Pedro Taques, Mendes aparece com 41,5% das intenções de voto e o governador atinge 18,6%. Os eleitores que declararam voto branco ou nulo totalizam 13,6% e 26% não souberam ou preferiram não opinar.

Em um confronto contra Wellington Fagundes, Mauro Mendes tem 40% das intenções de voto contra 30,8% do republicano. Brancos e nulos são 13,8% e os que não souberam ou preferiram não opinar totalizaram 15,3%.

Já em um eventual confronto entre Wellington Fagundes, Pedro Taques alcança 18,9% das intenções de voto diante de 32,9% do senador republicano. Neste cenário, 17,5% optariam por votar em branco ou anular. Já 30,7% dos entrevistados não souberam ou preferiram não responder.

O questionário aplicado aos 1064 eleitores entrevistados ainda apresentava a seguinte pergunta: “De uma forma geral, como o senhor aprova o mandato fo governador Pedro Taques?”. Neste quadro, 32,4% respondeu que aprova e 57,5% afirmou que desaprova. Os que não souberam ou preferiram opinar foram 10,1%.

Rejeição

O levantamento do instituto Mark ainda mediu o nível de rejeição dos candidatos. Dos eleitores ouvidos, 29,6% não votaria de jeito nenhum em Pedro Taques. O segundo, em índice de rejeição, é Arthur Nogueira (5,9%), seguido de Wellington Fagundes (4,4%), Moisés Franz (4%) e Mauro Mendes (3,7%). Os que não souberam ou preferiram não opinar foram 37,9% e brancos e nulos totalizam 14,5%.
Pesquisa estimulada

Estimulada

Na categoria estimulada, levantamento em que o nome do candidato é apresentado ao eleitor, Mauro Mendes lidera a corrida ao Paiaguás com 36,8% das intenções de voto. Em segundo, Wellington Fagundes soma 24,2% e Pedro Taques 18,2%. Arthur Nogeira (Rede) tem 0,6% das intenções de voto e Moisés Franz (Psol) 0,3%. Os eleitores que declararam a intenção de votar nulo são 7,8% e os que não souberam ou preferiram não opinar são 12,1%.

Espontânea

No modelo de entrevistas espontâneo, em que o nome dos candidatos não é apresentado ao eleitor, Mauro Mendes mantém liderança, mas com 15,1%. Também em segundo, Wellington Fagundes tem 6,7% e Pedro Taques, em terceiro, 5,6%. Arthur Nogueira aparece com 0,2% e Moisés Franz não pontua. Os eleitores que declararam a intenção de votar em branco ou nulo são 17,9% e os que não souberam ou não quiseram responder são 54,4%.

A pesquisa Mark de intenção de votos ouviu 1064 mato-grossenses entre 14 e 17 de setembro, sob metodologia quantitativa e técnica survey de opinião. A pesquisa está registrada na justiça eleitoral sob protocolo MT-00576/2018. A margem de erro é 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos. Os resultados das tabelas foram arredondados pelo programa para totalizarem 100%.

Fonte: Olhar Direto


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Vereadores ouvem reivindicações de trabalhadores contra a empresa CityBus


Luis Costa prepara pedido de CPI para investigar a empresa

Da Redação

A comunidade tem reclamado das condições de uso do transporte coletivo de Primavera do Leste, e desde o ano passado o vereador Luis Costa (PR) começou a levantar dados necessários para investigar a situação. Em novembro o legislador acompanhou o trajeto do bairro Primavera 3 até o centro, e viu que a situação não é nada boa, pois existe a super lotação. Diante desta perspectiva e das reclamações que vem chegando ao gabinete do vereador e também a Casa de Leis, Luis Costa sugere que se instaure uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a empresa CityBus.

E no dia de ontem (20), o legislador, juntamente com os colegas Carlos Venâncio (PSD) e Carmem Betti Borges (PSC), participaram da assembléia geral dos trabalhadores da Granja Mantiqueira e na oportunidade, ouviram os trabalhadores de Primavera do Leste e os que moram em Poxoréu, sobre as condições do transporte coletivo. A empresa Granja Mantiqueira fornece apenas o valor do transporte coletivo aos trabalhadores, não tendo assim nenhuma ligação com a empresa CityBus.

“Temos apenas uma empresa de transporte coletivo em nossa cidade que é a CityBus, e sabemos que a cidade talvez não tenha um número expressivo de habitantes que precise para ter uma outra empresa, sendo assim, a empresa que ganhou a licitação tem que cumprir com o contrato e fornecer um serviço de qualidade aos usuários”. Informa o legislador.

Segundo relatos de passageiros do município, os ônibus têm chegado com atraso nos pontos, tem circulado na cidade com super lotação, também alguns não têm as adequações necessárias para transportar passageiros e a empresa não dispõe de uma ouvidoria. Já os passageiros que vem da cidade de Poxoréu para trabalhar em Primavera do Leste, reclamaram do atraso em relação aos horários, já que muitos usuários precisam chegar a seus empregos nos horários.  Ainda alguns motoristas estão rodando em alta velocidade. Outro ponto citado é a falta de estrutura do ônibus que faz essa linha intermunicipal, em que, não possui cinto de segurança, estão super lotados e estragando no meio da estrada com muita freqüência.

“Já solicitei a prefeitura o contrato entre a empresa e o executivo para investigar o cumprimento, também estou juntando todas as reclamações, e irei, com outros colegas vereadores até a Coordenação Municipal de Trânsito e Transportes Urbano (CMTU) da cidade para verificar a situação das vistorias. Ressalto ainda que iremos falar com a Ager, órgão que fiscaliza as linhas intermunicipais para saber quais os padrões para transportar passageiros e iremos exigir os tacógrafos, como forma de acompanhar o bom andamento do serviço prestado”. Conclui Luis Costa.