Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Região

Pastoral da AIDS Regional Oeste 2, realizou a 1º Sensibilização e formação em Diamantino-MT


Com o objetivo de formar novos agentes pastorais e difundir o trabalho evangelizador e social a Pastoral da AIDS Regional Oeste 2, realizou no último sábado (07), a  1º   Sensibilização e Formação em Diamantino – MT.

Vários temas foram abordados durante o seminário, entre eles, a missão da pastoral e o compromisso que a pastoral tem, em evangelizar homens e mulheres, atenta às necessidades das pessoas que vivem com HIV, trabalhando na prevenção e contribuindo na contenção da epidemia, envolvendo todos os cristãos na luta contra a AIDS.

“A Igreja assume o serviço de prevenção ao HIV e assistência a soropositivos e, sem preconceitos, acolhe, acompanha e defende os direitos daqueles e daquelas que foram infectadas pelo vírus da AIDS. Também realiza um trabalho de prevenção pela conscientização dos valores cristãos, com base no evangelho de Jesus Cristo, sendo presença misericordiosa e promovendo a vida como bem maior” (Diretrizes Gerais da CNBB, nº123).

O padre Reinaldo Braga Júnior, participou do encontro e ressaltou que a Pastoral da AIDS é uma pastoral em saída, que vai ao encontro do outro, vai aonde muitos não vão. “Jesus ensinou compaixão, atitude de presença ativa e consoladora de quem aceita compartilhar a dor de quem sofre e ajuda a superá-la, quando é possível”.

A frente da Pastoral como coordenadora da Regional Oeste 2, Maviane Damitz, que também compartilhou sua experiência e vivência na pastoral, afirmou que os agentes da pastoral precisam de sensibilidade para perceber aonde a dor está mais intensa e assim encontrar a melhor resposta. “Todos somos importantes na luta contra a AIDS. Por isso, leve informação, oriente a população onde você mora, execute ações de incentivo ao diagnóstico precoce, faça parte ativa neste trabalho, seja um agente comprometido com as ações da pastoral da AIDS”.

A coordenadora Diocesana de Primavera do Leste/Paranatinga, Doris Martins, disse que esta formação foi importante por alcançar cinco foranias, sendo que as dioceses mandaram até quatro participantes. “Existiam pessoas que já trabalham com a prevenção da AIDS no CTA, mas não tinham preparo e não sabiam como abordar o paciente de forma cristã, então eles viam o lado profissional e não viam o lado da igreja, então foi de extrema importância essa formação”.

O Seminário encerrou as atividades com uma agenda Diocesana com os próximos trabalhos a serem desenvolvidos em cada paróquia de seus respectivos municípios. Com isso a Pastoral da AIDS avança no Regional Oeste 2, com o seu comprometimento, formação, ação e evangelização .

Participaram do seminário, leigos e leigas das Dioceses de Primavera do Leste/ Paranatinga, de São Luiz de Cáceres, de Diamantino, de Rondonópolis/Guiratinga, de Juína e da Arquidiocese de Cuiabá.

A articulação do seminário foi engajada pela coordenadora diocesana de Diamantino, Elisete Diniz, com o apoio do Bispo assessor da Pastoral da AIDS no Regional Oeste 2, Dom Vital Chitolina.

O evento teve a presença do prefeito de Diamantino, Eduardo Capistrano que reiterou a importância dessa Pastoral na luta contra a AIDS e o preconceito. Também o médico Reinaldo de Almeida Júnior, do SAE/CTA, que esteve presente falando sobre AIDS e religião.

Mais de 60 pessoas se tornaram novos agentes pastorais, sendo de inúmeras paróquias, entre elas de: Arenópolis, São José de Alto Araguaia, Nossa Senhora Mãe dos Homens, de São Sebastião, Também de Nossa Senhora de Fátima do município de Nova Brasilândia. Representantes da Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV e AIDS, do Conselho Tutelar, do Conselho Municipal de Saúde, da Secretaria de Estado de Ciência, Inovação e Tecnologia (SECITEC), e assentados de Deciolândia.

Fonte: Pastoral da AIDS Regional Oeste 2 / Pascom Diocese de Primavera do Leste/Paranatinga


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Bolsonaro se reúne hoje com Maia, embaixadores e governadores


No segundo dia em Brasília esta semana, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, tem hoje (14) agenda intensa. Antes das 8h, ele chegou ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde ocorrem as reuniões da equipe de transição. No local, acompanhado dos filhos Eduardo Bolsonaro e Flávio Bolsonaro, ele toma café da manhã com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que disputa a reeleição para comandar a Casa na próxima legislatura, e que conduz uma série de votações ainda este ano.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) disse que a equipe de transição do novo governo quer evitar a aprovação no Congresso das chamadas pautas-bomba, como aquelas que podem aumentar as despesas para a administração federal. O assunto deve ser tratado entre Bolsonaro e Maia.

Em seguida, Bolsonaro se reúne com os embaixadores do Chile, dos Emirados Árabes Unidos, da França e do Reino Unido, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). No Rio de Janeiro, ele esteve com os embaixadores dos Estados Unidos, China e Itália.

O presidente eleito pode ainda hoje anunciar o nome do escolhido para assumir o Ministério das Relações Exteriores. Ontem (13), ele disse que o embaixador Luiz Fernando de Andrade Serra está entre os cotados para o posto. O diplomata de carreira era embaixador do Brasil na Coreia do Sul até meados deste ano.

Governadores

Bolsonaro também participa da reunião com os governadores eleitos e reeleitos, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). Até ontem dos 27 governadores, 18 confirmaram presença. Haverá um almoço com o presidente eleito e parte de sua equipe, incluindo Paulo Guedes, que assumirá o Ministério da Economia, e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE).

O encontro é organizado pelos governadores eleitos de São Paulo, João Doria (PSDB), do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) e do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC). Em discussão, as prioridades dos estados e a relação com o governo federal.

Ontem, o presidente eleito afirmou que está aberto ao diálogo e também para conversar sobre a necessidade, de alguns estados, de renegociar dívidas. Mas afirmou que há dificuldades em elevar a destinação de verbas, pois o Orçamento Geral da União “está complicado”.

Transição

Bolsonaro também vai se reunir com a equipe de transição, no CCBB. A expectativa é anunciar ainda hoje o nome do ministro do Meio Ambiente.

Ontem (13), ele avisou que será mantido o status de ministério para o Trabalho, cuja estrutura será absorvida por outra pasta.

A futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse que sua área vai agregar também o setor de pesca e as políticas relacionadas à agricultura familiar e reforma agrária. No cenário atual esta estruturas estão sob duas secretarias especiais vinculadas diretamente ao Palácio do Planalto.

Fonte: Agência Brasil