Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

cidade

Pastoral da AIDS realiza ações durante o mês de dezembro de combate e prevenção contra a AIDS


A Pastoral da Aids, ligada a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), aproveitando a passagem do Dia Mundial de Luta contra a Aids, realiza campanha em vista do incentivo ao tratamento e sua adesão, como importante estratégia para a prevenção da epidemia e o autocuidado às pessoas que já vivem com HIV/Aids, gerando bem estar e vida com qualidade.

Assim como as campanhas anteriores que já trabalharam o incentivo ao diagnóstico precoce e busca pelo tratamento, esta campanha também se inscreve na estratégia proposta pela Unaids de “testar e tratar”, tendo em vista a eliminação da epidemia da aids até o ano de 2030, ou seja, a campanha pretende colaborar no alcance da meta 90-90-90. A meta Unaids pretende diagnosticar 90% das pessoas com HIV; vincular ao tratamento 90% das pessoas diagnosticadas e incentivar que 90% das pessoas em tratamento alcancem carga viral indetectável, através da adesão à medicação.

O tratamento, quando seguido e mantido de forma adequada, leva à redução da carga viral, ou seja, à redução da quantidade de vírus circulante no organismo, impedindo que o HIV seja transmitido a outras pessoas. Além disso, promove grandes benefícios para o indivíduo que vive com o vírus: evita o colapso do sistema imunológico, previne doenças oportunistas e mantém o organismo saudável, impedindo o desenvolvimento da Aids, dando plenas condições para uma vida normal.

A campanha foca três grandes objetivos. O primeiro é lembrar a população brasileira que Aids não tem cara, por isso é tão importante o diagnóstico precoce: quanto antes souber, maior a possibilidade de preservação do estado de saúde. O segundo é destacar que não existe mais o “coquetel da aids” como era na década 90, hoje o tratamento é mais simples: menos comprimidos e doses, mais eficiência e praticidade. O terceiro é ressaltar que a Aids não tem mais “cara de morte”, pois é possível ter saúde e vida plena, mesmo vivendo com o vírus HIV.

Em Primavera do Leste as ações serão realizadas durante todo o mês de Dezembro, pela Pastoral da AIDS em parceria com a Secretaria de Saúde, por meio da atenção básica nos postos de saúde, com o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), além do Hospital São Lucas e o Laboratório de Análises Clínicas Biolab, assim como estará presentes nas missas.

“O projeto Dezembro Vermelho nos possibilita trabalhar um mês com ações de combate e conscientização das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), para que seja conhecida em nossa cidade. A Pastoral da AIDS foi idealizada para responder aos desafios pastorais da epidemia da AIDS, que realiza um trabalho de prevenção, acolhimento e acompanhamento de pessoas que convivem com o HIV e também incentivando a testagem. E nós acreditamos que com essa missão vamos ao encontro das palavras de Jesus cristo que diz: ‘eu vim para que todos tenham vida’ ”. Ressalta irmã Lourdes Bonatto.

A Coordenadora Regional da Pastoral da AIDS em Mato Grosso, Maviane Damitz, enfatiza que o diagnostico precoce permite a qualidade de vida das pessoas. “A AIDS tem tratamento e com o apoio da equipe de saúde multidisciplinar do CTA, o paciente tem um tratamento humanizado. Sempre digo que quem ama cuida e se cuida, pois a AIDS é uma das mais sérias crises de saúde de nosso tempo. Sabemos que ela traz consigo não apenas questões de saúde, mas também vulnerabilidade econômica, social, moral e espiritual de grande relevância”.

Parceiros

O Laboratório de Análises Clínicas, Biolab de Primavera do Leste, desenvolve um projeto chamado “Semeando o Bem Estar” e o projeto tem como objetivo a prevenção e o cuidado com a vida, e é neste intuito que o Biolab tem buscado disseminar ainda mais o cuidado com a saúde das pessoas e assim é parceiro do projeto “Dezembro Vermelho”. “É de suma importância a campanha dezembro vermelho, porque hoje temos como tratar as doenças sexualmente transmissíveis/AIDS, e com o tratamento certo as pessoas vivem normalmente com saúde. A parte laboratorial, é importante porque temos métodos de diagnosticar de forma precoce a doença e assim evitar que o vírus infecte muitas células. Para as pessoas que estão em tratamento temos como, por meio de exames laboratoriais, fazermos o acompanhamento terapêutico”.  Explica o Farmacêutico Bioquímico e diretor técnico do Biolab, Luiz Antônio do Valle Silva Chaves.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é parceira do Dezembro Vermelho, e oferece à população testes rápidos de diagnóstico de HIV e triagem para sífilis e hepatites B e C, por meio das Unidades Básicas de Saúde. Durante o mês de Dezembro, a SMS, com o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), e Atenção Básica somam forças à Pastoral da AIDS na luta contra AIDS e HIV organizando uma campanha municipal de sensibilização para o tema.

“Esta parceria tem sido muito importante para fazer com que a campanha mobilize o maior número de pessoas possíveis. Estaremos com um cronograma especial para oferta de testagem rápida nas unidades básicas de saúde. Sendo assim, a população deve procurar a unidade básica mais próxima do seu bairro para obter informações sobre o dia do exame. O exame é simples e sigiloso. O objetivo da Atenção Básica é permitir a acessibilidade ao usuário. Quanto mais acessível for o exame, melhor para prevenção e maior a possibilidade de diagnosticar casos novos o quanto antes, permitindo tratamento oportuno”. Esclarece a Enfermeira Coordenadora da Atenção Básica, Edezia Guirra.

Para o Secretário Municipal de Saúde, Advanilson Sampaio, a parceria com a secretaria e a Pastoral da AIDS vem de encontro com os objetivos da gestão que é levar mais acesso à saúde de nossa população. “Vamos intensificar os serviços de prevenção ao HIV, Sífilis, Hepatites B e C, a assistência aos soropositivos, e sem preconceitos, acolher, acompanhar e defender os direitos daqueles que foram infectados”.

O cristão é chamado a ver naqueles que sofrem o próprio rosto de Jesus: “Eu estava doente e vocês me visitaram!” (Mt 25)

Programação

*30 de Novembro: Abertura das atividades da Campanha “Dezembro Vermelho” a partir das 14h, no Lago Municipal, com panfletagem e teste rápido para HIV, Sífilis e Hepatites B e C;

*04 de Dezembro: Teste rápido para HIV, Sífilis e Hepatites B e C, no ESF 3, no período vespertino;

*05 de Dezembro: Teste rápido para HIV, Sífilis e Hepatites B e C, no ESF 2, no período matutino e no ESF 9 no período vespertino;

*07 de Dezembro: Teste rápido para HIV, Sífilis e Hepatites B e C, no ESF 1, no período matutino;

*07 de Dezembro: Caminhada de sensibilização. Saída do Hospital São Lucas a partir das 14h com chegada a praça central, próximo a paróquia São Cristovão;

*08 de Dezembro: Sensibilização e panfletagem na Feira Municipal a partir das 8h;

*09 de Dezembro: Sensibilização e panfletagem na Feria Municipal do Bairro Primavera III, a partir das 8h;

*10 de Dezembro: Teste rápido para HIV, Sífilis e Hepatites B e C, no ESF 5, no período matutino e no ESF 8 no período vespertino;

*10 de Dezembro: Caminhada de sensibilização na Avenida Belo Horizonte, a partir das 18h;

*11 de Dezembro: Teste rápido para HIV, Sífilis e Hepatites B e C, no ESF 11, no período  vespertino;

*12 de Dezembro: Teste rápido para HIV, Sífilis e Hepatites B e C, no ESF 6, no período  matutino e na UBS T, no período da vespertino;

*12 de Dezembro: Teste rápido para HIV, Sífilis e Hepatites B e C, nas casas noturnas da cidade a partir das 19h;

*13 de Dezembro: Teste rápido para HIV, Sífilis e Hepatites B e C, na UBS CR no período vespertino;

*14 de Dezembro: Blitz educativa e com panfletagens na Avenida Porto Alegre, na rotatória do Centro Educacional Primavera, a partir das 8h;

*15 de dezembro: Evento Jesus no Pantanal. Teste rápido para HIV, Sífilis e Hepatites B e C, no Bairro Tuiuiú a partir das 15h, no salão da comunidade, que fica na Rua da Ema.

*18 de Dezembro: Teste rápido para HIV, Sífilis e Hepatites B e C, no ESF 7 no período matutino e ESF 10 no período vespertino;

*19 de Dezembro: Teste rápido para HIV, Sífilis e Hepatites B e C, no ESF 4 no período matutino.

Ressaltando que ainda a uma agenda para presença de ações nas Paróquias; São Cristóvão, Nossa Senhora da Salete, São Francisco e na Nossa Senhora Aparecida.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Polícia

Grupo suspeito de monopolizar saúde em MT é alvo de 2ª fase de operação


Segunda fase da Operação Sangria — Foto: Tiago Terciotty/TV Centro América

Segunda fase da Operação Sangria — Foto: Tiago Terciotty/TV Centro América

Oito integrantes da organização criminosa que montou um esquema para monopolizar a saúde em Mato Grosso, por meio de serviços médicos hospitalares, são alvos da segunda fase da operação ‘Sangria’, deflagrada na manhã desta terça-feira (18), pela Polícia Civil de Mato Grosso.

De acordo com a Polícia Civil, devem ser cumpridos oito mandados de prisão preventiva e quatro buscas e apreensão.

Os alvos da segunda fase, entre eles três médicos, um gerente de licitação, um coordenador financeiro e funcionários das empresas prestadoras de serviços médicos hospitalares, são investigados em crimes de obstrução à justiça praticada por organização criminosa e coação no curso do processo.

A operação, feita a partir de investigação da Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), é desdobramento do cumprimento de onze mandados de busca e apreensão da primeira fase da operação, no dia 4 de dezembro.

Segunda fase da Operação Sangria é realizada em Mato Grosso pela Polícia Civil — Foto: Tiago Terciotty/TV Centro América

Segunda fase da Operação Sangria é realizada em Mato Grosso pela Polícia Civil — Foto: Tiago Terciotty/TV Centro América

A operação apura irregularidades em licitações e contratos firmados com as empresas Proclin, Qualycare e a Prox Participações, firmados com o município de Cuiabá e o governo estadual.

Um segundo inquérito policial foi aberto no dia 14 de dezembro depois que a Polícia Civil detectou que os investigados estavam obstruindo o trabalho da Justiça.

A delegada da Defaz, Maria Alice Barros Martins Amorim, disse que os investigados destruíram, ocultaram e coagiram testemunhas, além de usar força política para atrapalhar a operação. Outros suspeitos, ainda, fizeram pagamentos pendentes para encobrir as fraudes.

Ainda conforme a Polícia Civil, ficou constatado que o grupo criminoso teria destruído provas e apagado arquivos de computadores para dificultar as investigações, além de ameaças feitas às testemunhas.

A investigação da operação Sangria apura fraudes em licitação, organização criminosa e corrupção ativa e passiva, referente a condutas criminosas praticadas por médicos, administrador de empresa, funcionários públicos e outros, tendo como objeto lesão ao erário, vinculados a Secretaria de Estado de Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde, através de contratos celebrados com as empresas usadas pela organização.

Segundo a apuração, a organização mantém influência dentro da administração pública, no sentido de desclassificar concorrentes, para que ao final apenas empresas pertencentes a eles possam atuar livremente no mercado.

A investigação demonstra que a organização criminosa, chefiada por médicos, estão deteriorando a saúde pública de Cuiabá e de Mato Grosso.

Levantamento feito pela Central de Regulação de Cuiabá, em 2017, aponta que 1.046 pessoas aguardavam por uma cirurgia cardíaca de urgência e outras 390 por um procedimento cardíaco eletivo.

Huark Douglas foi afastado e exonerado após a 1ª fase da Operação Sangria — Foto: Luis Alves/Prefeitura de Cuiabá

Huark Douglas foi afastado e exonerado após a 1ª fase da Operação Sangria — Foto: Luis Alves/Prefeitura de Cuiabá

Primeira fase

Na primeira fase da operação, o secretário municipal de Saúde, Huark Douglas Correia, foi alvo da polícia. Ele acabou afastado e exonerado do cargo um dia depois da operação.

Nome da Operação

O nome da operação ‘Sangria’ remete a uma modalidade de tratamento médico que estabelece a retirada de sangue do paciente como tratamento de doenças, que pode ser de diversas maneiras, incluindo o corte de extremidades, o uso de sanguessugas ou a flebotomia.

Fonte: G1 Mato Grosso