Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

geral

Parceria entre Senar, Prefeitura e Sindicato Rural capacita profissionais


O Senar entregou na tarde de segunda feira, 18, os certificados de conclusão dos cursos oferecidos pelo órgão em parceria com a Prefeitura Municipal e o Sindicato Rural de Primavera do Leste, nas dependências do Conviver. O representante do Senar, Paulo Ricardo, falou da atuação voltada especificamente para a área rural, oportunizando a qualificação de mão de obra, que hoje ainda em número defasado para atender a demanda do Estado. Ele falou do orçamento do Senar- o produtor rural destina um percentual da venda do produto e o Senar devolve profissionalizando a mão de obra que, na maioria das vezes, o produtor é que emprega. “É uma parceria que tem dado certo”.

Danielle Chaves, enfermeira padrão, fez o curso de Relação Interpessoal e, falou da importância dessa participação para sua vida pessoal e profissional para o trabalho em equipe, “saímos com outra visão e a impressão foi das melhores, portanto minha fala é de gratidão”. Segundo ela, a interação foi tão grande que podemos aplicar os ensinamentos na nossa realidade, devido o grande volume de informação e, especialmente pela metodologia ativa aplicada, que “tem por base a troca de experiência e consequentemente se constrói o conhecimento”.

Para o presidente do Sindicato Rural, José Nardes, que é agrônomo e trabalhador como ele se define, os cursos oferecidos através da parceria com o Senar, Prefeitura Municipal e Sindicato representam a qualificação de mão de obra para acompanhar a tecnologia no campo, “hoje existem máquinas sofisticadas e caras que precisam de funcionários especializados e o Senar se faz presente para tender essa exigência”. Ele falou que foram oferecidos cursos em vinte assentamentos.

Nardes reconheceu que se perdeu muito tempo, porque a parceria com a Prefeitura foi efetivada apenas o ano passado, mas “agora estamos a todo vapor, para 2018 serão 240 cursos que serão divulgados pela secretaria municipal de Promoção Social”. Ao perceber que houve mais mulheres no curso, ele ressaltou “as mulheres tem mais capacidade e percepção de ver ao seu redor, de perceber a importância do conhecimento, o que se aprende na vida não tem preço”.

Para secretária de Promoção Social Rosicler Szadkoski, que representou o prefeito no evento, essa parceria precisa ser mantida porque o retorno, através da formação de tantas pessoas, é sem dúvida um ganho para o município que pode dispor da mão de obra qualificada. Segundo ela, “essa parceria é interessante porque o conteúdo dos cursos pode ser aplicado na vida e na profissão, além de serem gratuitos”.

Da Assessoria


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Neri Geller, deputado federal eleito, deixa a prisão depois de HC concedido pelo STJ


Neri Geller (PP) solto na segunda-feira (12) — Foto: TVCA/Reprodução

Neri Geller (PP) solto na segunda-feira (12) — Foto: TVCA/Reprodução

O deputado eleito, Neri Geller (PP) foi solto no início da noite desta segunda-feira (12), após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) acatar o pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do e ex-ministro da Agricultura Pecuária e Abastecimento no domingo (11). Geller estava preso desde a última sexta-feira (9), em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá.

Ao ser solto, o ex-ministro concedeu entrevista à equipe de reportagem da TV Centro América. Ele negou as acusões e disse que não é indiciado, apenas teve o nome citado em uma delação.

“Não fui chamado para depor em nenhum momento das investigações e vou me inteirar das acusações e depois vou manifestar junto à imprensa”, disse.

O deputado eleito disse ainda que algumas pessoas que estão sendo acusadas de corrupção foram desafetos políticos dele durante o tempo em que foi ministro.

As investigações foram baseadas na delação do doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB. Foram presos na ação Antônio Andrade (também ex-ministro da Agricultura), Rodrigo Figueiredo (ex-secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, que já conseguiu liberdade), o empresário Joesley Batista e mais 13.

Ex-ministro diz que nunca foi chamado para depor — Foto: TVCA/Reprodução

Ex-ministro diz que nunca foi chamado para depor — Foto: TVCA/Reprodução

A prisão

O ex-ministro foi preso durante a Operação Capitu, por suposto envolvimento em um esquema de corrupção no Ministério da Agricultura entre 2013 e 2014 e é um desdobramento da Lava Jato.

Neri Geller estava hospedado em um hotel de Rondonópolis porque participaria de um evento agropecuário. Por volta de 6h, três agentes da Polícia Federal (PF) chegaram ao local em carro descaracterizado e o levaram em cumprimento a um mandado de prisão temporária.

Após a prisão, Geller foi levado para a delegacia da PF e, posteriormente, encaminhado para a Penitenciária Major Eldo de Sá Corrêa, a Mata Grande, por não ter nível superior.

Fonte: G1 Mato Grosso