Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

política

“O que me deixaria feliz e satisfeito é que promessas políticas tivessem uma data de validade, um prazo a ser cumprido”. Indaga o vereador Luis Costa


Segundo os professores da Escola Municipal São José, quando o clima está muito quente ou frio, as aulas de educação física são suspensas.  Está situação vem ocorrendo há muitos anos, se levarmos em consideração que a escola existe há 23 anos, é vergonhoso para uma cidade de 70 mil habitantes que tem o um ótimo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). De acordo com dados disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Primavera do Leste em 2013, encontra-se em 0,752, no IDH, ou seja, é considerado com um índice alto, no qual chega a ser maior que do estado de Mato Grosso com 0,725 e o Brasil com 0,727.

Da Redação

Em uma visita a Escola Municipal São José, que fica localizada no Bairro São José, o vereador Luis Costa (PR), ouviu algumas reivindicações dos professores e da direção da unidade escolar, em relação à infraestrutura.

“Eu tenho um carinho muito grande a todos os moradores do Bairro São José, porque foi onde cresci, estudei e comecei a trabalhar. Na visita que fiz ontem (04) aos professores e a direção da escola, fui muito cobrado. Existe uma promessa política de que seria feito uma passagem do Bairro São José a BR-070, para dar acesso mais fácil e seguro à comunidade do bairro e região. Os professores estão cobrando, porque entra gestão e sai gestão, a promessa continua a mesma”. Explica o legislador.

Luis Costa reforça em sua fala que a função do vereador é cobrar, acompanhar os projetos as ações do executivo, mas também é denunciar todas as mazelas que o povo tem passado.

“Outro problema grave apontado pelos professores é a falta de infraestrutura da quadra de esportes. O local não tem cobertura, não tem telas, não tem iluminação adequada, parte do piso está deteriorado, não tem nada. Agora imagina como é ter uma aula de educação física com sol, com a temperatura mais de 30 graus? Ou então vamos imaginar ao contrário, com o vento frio destes últimos dias, com a temperatura lá em baixo? É inadmissível fazer isso com nossas crianças”. Aponta o legislador.

Segundo os professores, quando o clima está muito quente ou frio, as aulas de educação física são suspensas.  Está situação vem ocorrendo há anos, e se levarmos em consideração que a escola existe há 23 anos, é muito vergonhoso para uma cidade de 70 mil habitantes que tem o um ótimo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). De acordo com dados disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Primavera do Leste em 2013, encontra-se em 0,752, no IDH, ou seja, é considerado com um índice alto, no qual chega a ser maior que do estado de Mato Grosso com 0,725 e o Brasil com 0,727.

“É revoltante ver quantos investimentos temos em pastas menores, e a conversa continua a mesma, e se torna mais uma vez promessa de campanha. Este problema que estou falando não é novidade, vários vereadores que já passaram por esta casa, fizeram indicações para as manutenções na escola e na quadra, mas até agora nada. Às vezes ouvimos e sabemos que algumas escolas em situação de depredação, são do estado e a responsabilidade é do estado, mas enquanto tivermos cidadãos primaverenses precisando de uma educação de qualidade, irei sim lutar. O que me deixaria feliz e satisfeito é que promessas políticas tivessem uma data de validade, um prazo a ser cumprido”. Questiona Luis Costa.

O legislador explica que a comunidade, sendo pais e alunos criam expectativas em torno das promessas políticas, e com o passar do tempo, ficam desacreditados, já que nunca há um retorno.

“Eu disse na semana passada e reforço, que precisamos manter nossa base, que é a educação e saúde. Precisamos de uma escola de qualidade, com as reformas necessárias, adequações, com uma quadra coberta e digna, porque esses serviços são essenciais, para a formação social, econômica e política do ser humano. Eu continuarei lutando pela escola São José, e tantas outras que necessitarem de serviços públicos”. Conclui.


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Rosa Weber toma posse na presidência do TSE


A ministra Rosa Weber toma posse hoje (14), às 20h, no cargo de presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em sessão solene no plenário da Corte. A solenidade será transmitida ao vivo pela TV Justiça e pelo canal do TSE no YouTube.

Rosa Weber será a segunda mulher a presidir o TSE em mais de 70 anos de criação do tribunal. A primeira foi Cármen Lúcia, em 2012. O primeiro desafio da ministra será a organização das eleições de outubro, que serão realizadas no dia 7.

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, durante a segunda e última audiência pública sobre descriminalização do aborto.
A ministra do STF Rosa Weber (Marcelo Camargo/Arquivo Agência Brasil)

Rosa Weber, que é ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), já ocupa a vice-presidência do tribunal e vai suceder a Luiz Fux, que concluiu período máximo de dois anos no cargo. O mandato irá até agosto de 2020.

Na mesma sessão, serão empossados os ministros Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF),  e Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça. Barroso assume como vice-presidente do TSE e Mussi será corregedor-geral da Justiça Eleitoral.

O TSE é formado por sete ministros, dos quais três são do STF, sendo um o presidente da Corte. Dois ministros são do STJ, um dos quais é o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, e dois juristas que representam os advogados e são nomeados pelo presidente da República.

Nas eleições de outubro, caberá ao tribunal, além de organizar o pleito, deferir os registros de candidatura de candidatos à Presidência da República e todos os recursos que os envolvem.

Histórico

A ministra nasceu em Porto Alegre e fez carreira como magistrada da Justiça do Trabalho no Rio Grande do Sul. Antes de ser nomeada para o STF em 2011, Rosa ocupava o cargo de ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Graduou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), foi juíza do Trabalho no período de 1981 a 1991, integrou o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS) de 1991 a 2006. Rosa Weber assumiu a presidência do TRT da 4ª Região de 2001 a 2003.

Fonte: Agência Brasil