Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

cidade

O melhor final do ano de Mato Grosso é aqui: “Primavera do Leste”


Da Assessoria

Com esse slogan, o prefeito Léo Bortolin, PMDB, lançou hoje pela manhã a programação das festividades de final de ano, repetindo uma tradição universal e, que em Primavera do Leste tem uma simbologia especial – a cidade recebe belíssima ornamentação natalina, as praças são enfeitadas e se tornam atrativas para adultos e, principalmente para as crianças que merecem viver a magia do natal.

Léo Bortolin entende que essas festividades  representam também uma pausa para reflexão – é o momento em que todos os cidadãos que  trabalharam, lutaram, enfrentaram momentos difíceis durante o ano, mas que não perderam a esperança e, ao lado da família buscam renovar os sentimentos de fraternidade, de amor ao próximo e, sobretudo de fé no futuro – “futuro que nós já estamos construindo”.

Eleito para comandar o município até 2020, ao lado do empresário Sérgio Fava, PR, Léo tem um olhar diferenciado para esse natal – “quero fazer uma administração humanizada, sem rancor, sem mágoas, sem ressentimentos”.  Sendo esse o seu primeiro natal como chefe do Executivo, ele pede a população, que junto com a Câmara e a Prefeitura, faça uma corrente positiva de solidariedade com os menos favorecidos e um olhar de esperança para o futuro da nossa cidade. “Nós trabalharemos diuturnamente para que Primavera não só tenha o melhor final de ano de Mato Grosso, como também tenha o melhor 2018, com a iniciativa privada e o poder público olhando na mesma direção e trabalhando pelo bem comum”.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Miley Alves, PV, reafirmou a parceria com a Prefeitura, “somos parceiros e a iniciativa do Léo vai ao encontro do que todos nós queremos – uma economia forte e lazer para os primaverenses e visitantes”.

Economia

Léo entende que além do momento de reencontro com a família e amigos, do clima  festivo, o final de ano aquece a economia, o comércio alcança resultados positivos e, “essa oxigenação da economia local reflete positivamente para todos nós”.

O presidente da Aciple, Ubiratan Ferreira da Silva, está otimista com a chegada do final do ano e acredita que se comparado com o ano passado, as vendas aumentarão em torno de 5%. “Se compararmos com novembro agora, as vendas dobram”. Os prêmios serão sorteados no dia 31, às 21.30h no evento na região do lago.


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Neri Geller, deputado federal eleito, deixa a prisão depois de HC concedido pelo STJ


Neri Geller (PP) solto na segunda-feira (12) — Foto: TVCA/Reprodução

Neri Geller (PP) solto na segunda-feira (12) — Foto: TVCA/Reprodução

O deputado eleito, Neri Geller (PP) foi solto no início da noite desta segunda-feira (12), após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) acatar o pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do e ex-ministro da Agricultura Pecuária e Abastecimento no domingo (11). Geller estava preso desde a última sexta-feira (9), em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá.

Ao ser solto, o ex-ministro concedeu entrevista à equipe de reportagem da TV Centro América. Ele negou as acusões e disse que não é indiciado, apenas teve o nome citado em uma delação.

“Não fui chamado para depor em nenhum momento das investigações e vou me inteirar das acusações e depois vou manifestar junto à imprensa”, disse.

O deputado eleito disse ainda que algumas pessoas que estão sendo acusadas de corrupção foram desafetos políticos dele durante o tempo em que foi ministro.

As investigações foram baseadas na delação do doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB. Foram presos na ação Antônio Andrade (também ex-ministro da Agricultura), Rodrigo Figueiredo (ex-secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, que já conseguiu liberdade), o empresário Joesley Batista e mais 13.

Ex-ministro diz que nunca foi chamado para depor — Foto: TVCA/Reprodução

Ex-ministro diz que nunca foi chamado para depor — Foto: TVCA/Reprodução

A prisão

O ex-ministro foi preso durante a Operação Capitu, por suposto envolvimento em um esquema de corrupção no Ministério da Agricultura entre 2013 e 2014 e é um desdobramento da Lava Jato.

Neri Geller estava hospedado em um hotel de Rondonópolis porque participaria de um evento agropecuário. Por volta de 6h, três agentes da Polícia Federal (PF) chegaram ao local em carro descaracterizado e o levaram em cumprimento a um mandado de prisão temporária.

Após a prisão, Geller foi levado para a delegacia da PF e, posteriormente, encaminhado para a Penitenciária Major Eldo de Sá Corrêa, a Mata Grande, por não ter nível superior.

Fonte: G1 Mato Grosso