Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

cidade

Município de Primavera do Leste pode se tornar o polo aeronáutico do interior do Estado


Primavera do Leste tem um ponto positivo – é o município com a maior frota agrícola do Brasil. Isso foi um dos fatores que atraiu especialistas da área aeronáutica, na última Farm Show ocorrida em março deste ano. Após a implantação de curso técnico voltado para a tecnologia e manutenção de aeronaves, a cidade tem grande potencial para se tornar um polo aeronáutico.

Com a falta de espaço nos aeroportos dos grandes centros, é natural que os investidores procurem o interior dos estados menos desenvolvidos. Além da grande frota de aviões agrícolas, Primavera do Leste tem boa localização geográfica e oficinas de qualidade no que se refere a manutenção. Para o professor do Instituto Federal de São Paulo – IFSP – Gerson Marcelo Camargo, que coordena o curso técnico de manutenção de aeronaves, “Primavera tem todo potencial para a criação de um polo tecnológico na área de desenvolvimento da aviação agrícola, de aeronave de pequeno porte e também no desenvolvimento de tecnologias de alto valor agregado”.

Passo a passo o curso está sendo desenvolvido com a parceria do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) e Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) – polo Primavera do Leste.  Segundo Gerson, são etapas de trabalho que precisam ser vencidas. A primeira delas é que seja disponibilizado um espaço no aeroporto. “Um curso de aviação tem que ser onde estão os aviões. Outra etapa é a homologação do curso junto a Agência Nacional da Aviação Civil, depois a capacitação dos professores; pela minha ótica as possibilidades são boas para que isso possa se desenrolar em pouco tempo.”

O prefeito Léo Bortolin conta que o Executivo já encaminhou para a Câmara o projeto de Lei que autoriza ceder o hangar da Prefeitura para a realização do curso. Caso a matéria seja aprovada, já estão garantidas três aeronaves para utilizar nas aulas. “Com isso queremos fazer com que Primavera do Leste se torne uma referência no polo aeronáutico”, reafirma Léo Bortolin.

O Dr. James Waterhouse, professor da Escola de engenharia Aeronáutica da Universidade de São Paulo (USP) de São Carlos/SP, destaca que, para Primavera do Leste ter um aeroporto desenvolvido, etapas precisam ser concluídas. A primeira delas é fazer um plano diretor, ordenando a ocupação ao redor do aeroporto, para que a comunidade possa conviver de forma pacífica e o aeródromo não venha causar transtornos futuros. “A ideia é que seja um investimento perpétuo e que atraia investidores. Ele entende que a ocupação desregulada ao redor do aeroporto pode colocar em risco todo esse esforço”.

Léo Bortolin reconhece que Primavera do Leste tem problemas crônicos no aeroporto e, conta com o apoio dos professores para homologar o balizamento. O prefeito pensa grande, “além disso, pensamos numa ampliação para atender aeronaves de porte maior. Será um salto muito grande para Primavera”.

Para o Dr. James, “a chance de Primavera do Leste se tornar polo aeronáutico é muito grande porque existe um prefeito que tem visão de desenvolvimento e, que tem o essencial – apoio da comunidade. Existe uma convergência entre a parte política e a sociedade trabalhando juntos para que isso aconteça”.

Ascom – Prefeitura de Primavera do Leste


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Vereador Luis Costa solicita ao executivo a roçada de mato seco em terrenos baldios e caminhões pipas para molharem as ruas de chão


Da Redação

O clima seco é um dos vilões da boa respiração, é a falta de chuva, a poeira excessiva e as queimadas. Primavera do Leste não fica atrás da realidade nacional, pois o período da seca chega em média há durar três meses, e neste período as doenças respiratórias se agravam, principalmente nas crianças e idosos.

Neste último final de semana o vereador Luis Costa (PR) esteve nos Bairros Poncho Verde e São Cristovão, acompanhando a situação dos terrenos baldios que estão com muito mato seco.

“Esta época do ano, que o clima fica mais seco, tem que cuidar mais da saúde com prevenções, como por exemplo, realizar a roçada de alguns terrenos baldios espalhados pela cidade para evitar que pegue fogo. Estarei solicitando a secretaria de obras o serviço de roçada e limpeza dos terrenos principalmente nestes bairros com pontos mais críticos, porque se houver a queimada o fogo pode se espalhar rapidamente e atingir as residências da comunidade”. Explica o vereador Luis Costa.

Na sessão ordinária de segunda – feira (24), o legislador junto com o colega vereador Valmislei Alves dos Santos, falaram sobre as reclamações dos moradores do Bairro Guterres e região em relação à poeira.

“Este é outro problema que se agrava nesta época do ano, e a população não tem aguentando tanta poeira. Alguns bairros da cidade como o Guterres e região, são mais atingidos porque ainda existem algumas ruas sem asfalto, como exemplo, a rua próxima ao aeroporto que é um dos principais acessos aos bairros. Como o colega Valmislei disse, o executivo precisa colocar alguns caminhões pipas para molhar as ruas, porque se existe água para molhar as gramas, como não molhar as ruas de chão. Eu peço atenção da prefeitura em relação a esta situação que os moradores estão passando com tanta poeira, porque se não fazermos nada, as pessoas irão ficar doentes e sempre digo aqui, que a nossa prioridade tem que ser a saúde do cidadão”. Finaliza Luis Costa.