Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Polícia

Mulher é agredida pelo namorado com golpes de machado na cabeça enquanto dormia em Primavera do Leste


Uma mulher foi agredida com golpes de machado na cabeça enquanto dormia, no sábado (23), na casa da mãe dela, em Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá.

A vítima, de 39 anos, foi atingida por dois golpes na cabeça e sobreviveu. Ela se recupera da agressão em casa. A mulher, que não quer se identificar, viveu um relacionamento onde o medo era constante.

“Foram 7 meses de muita ameaça”, afirmou.

Mulher é agredida a golpes de machado na região de Primavera

Mulher é agredida a golpes de machado na região de Primavera

Ela morava com o namorado em uma fazenda que fica no limite entre Primavera do Leste e Poxoréu, sudeste do estado. Na madrugada do último sábado, enquanto estava dormindo, foi agredida por ele com dois golpes de machado. Ele invadiu a casa da mãe dela e entrou no quarto onde elas dormiam.

“Ele veio e me golpeou com o machado. Eu pensei que eu ia morrer, que hoje eu não estaria aqui. Foi Deus que colocou a mão sobre mim”, declarou.

De sábado até esta segunda-feira (25) a PM da cidade atendeu 5 casos de mulheres que estavam sendo ameaçadas ou agredidas pelos companheiros. Dessas situações, em 4 os suspeitos foram detidos e levados para a delegacia

A Polícia Civil já identificou o suspeito de agredir a mulher com golpes de machado, mas ele não foi preso.

Dados

Em cinco meses, 38 mulheres foram assassinadas em Mato Grosso. A maioria por crime passional. Dentre os homicídios registrados, 60% teve motivação passional, 10% por envolvimento com drogas, 3% por vingança, 3% por rixa e 8% por outros movitos. O restante dos casos, segundo os dados, ainda estão sendo apurados.

Fonte: G1 Mato Grosso


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Rosa Weber toma posse na presidência do TSE


A ministra Rosa Weber toma posse hoje (14), às 20h, no cargo de presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em sessão solene no plenário da Corte. A solenidade será transmitida ao vivo pela TV Justiça e pelo canal do TSE no YouTube.

Rosa Weber será a segunda mulher a presidir o TSE em mais de 70 anos de criação do tribunal. A primeira foi Cármen Lúcia, em 2012. O primeiro desafio da ministra será a organização das eleições de outubro, que serão realizadas no dia 7.

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, durante a segunda e última audiência pública sobre descriminalização do aborto.
A ministra do STF Rosa Weber (Marcelo Camargo/Arquivo Agência Brasil)

Rosa Weber, que é ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), já ocupa a vice-presidência do tribunal e vai suceder a Luiz Fux, que concluiu período máximo de dois anos no cargo. O mandato irá até agosto de 2020.

Na mesma sessão, serão empossados os ministros Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF),  e Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça. Barroso assume como vice-presidente do TSE e Mussi será corregedor-geral da Justiça Eleitoral.

O TSE é formado por sete ministros, dos quais três são do STF, sendo um o presidente da Corte. Dois ministros são do STJ, um dos quais é o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, e dois juristas que representam os advogados e são nomeados pelo presidente da República.

Nas eleições de outubro, caberá ao tribunal, além de organizar o pleito, deferir os registros de candidatura de candidatos à Presidência da República e todos os recursos que os envolvem.

Histórico

A ministra nasceu em Porto Alegre e fez carreira como magistrada da Justiça do Trabalho no Rio Grande do Sul. Antes de ser nomeada para o STF em 2011, Rosa ocupava o cargo de ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Graduou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), foi juíza do Trabalho no período de 1981 a 1991, integrou o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS) de 1991 a 2006. Rosa Weber assumiu a presidência do TRT da 4ª Região de 2001 a 2003.

Fonte: Agência Brasil