Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

cidade

Moradores voltam a reclamar de falta de água em Primavera


Moradores dos bairros Buritis, Guterres, Primavera 3 e Padre Onesto reclamam há mais de 30 dias de falta de água. Nos finais de semana o problema se agrava e as reclamações tem sido constantes nas redes sociais.

A empresa responsável pela distribuição Águas do Xingu, declarou que problemas técnicos e manutenção são as causas da falta de água, “A Águas de Primavera monitora diariamente em tempo real o fornecimento de água em todos os bairros do município e reforça que o abastecimento na cidade opera normalmente. A concessionária salienta que as pressões de água sofrem variações em alguns momentos do dia, como nos horários de pico de consumo, porém esclarece que todas as situações estão dentro das normas para a distribuição de água”.

A empresa foi denunciada no mês passado no Ministério Público pelo vereador Luis Costa (PR), além de um grupo de moradores que procuraram a Defensoria Pública que deve entrar com uma ação civil com pedidos de providências.

A falta de água se repete em todo período de seca no município, contudo neste ano a escassez de água aparenta ter ficado ainda pior e os consumidores afirmaram em protestos pelas redes sociais que aguardam uma definição por parte da justiça que resolva esta questão de uma vez por toda.


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Vereadores ouvem reivindicações de trabalhadores contra a empresa CityBus


Luis Costa prepara pedido de CPI para investigar a empresa

Da Redação

A comunidade tem reclamado das condições de uso do transporte coletivo de Primavera do Leste, e desde o ano passado o vereador Luis Costa (PR) começou a levantar dados necessários para investigar a situação. Em novembro o legislador acompanhou o trajeto do bairro Primavera 3 até o centro, e viu que a situação não é nada boa, pois existe a super lotação. Diante desta perspectiva e das reclamações que vem chegando ao gabinete do vereador e também a Casa de Leis, Luis Costa sugere que se instaure uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a empresa CityBus.

E no dia de ontem (20), o legislador, juntamente com os colegas Carlos Venâncio (PSD) e Carmem Betti Borges (PSC), participaram da assembléia geral dos trabalhadores da Granja Mantiqueira e na oportunidade, ouviram os trabalhadores de Primavera do Leste e os que moram em Poxoréu, sobre as condições do transporte coletivo. A empresa Granja Mantiqueira fornece apenas o valor do transporte coletivo aos trabalhadores, não tendo assim nenhuma ligação com a empresa CityBus.

“Temos apenas uma empresa de transporte coletivo em nossa cidade que é a CityBus, e sabemos que a cidade talvez não tenha um número expressivo de habitantes que precise para ter uma outra empresa, sendo assim, a empresa que ganhou a licitação tem que cumprir com o contrato e fornecer um serviço de qualidade aos usuários”. Informa o legislador.

Segundo relatos de passageiros do município, os ônibus têm chegado com atraso nos pontos, tem circulado na cidade com super lotação, também alguns não têm as adequações necessárias para transportar passageiros e a empresa não dispõe de uma ouvidoria. Já os passageiros que vem da cidade de Poxoréu para trabalhar em Primavera do Leste, reclamaram do atraso em relação aos horários, já que muitos usuários precisam chegar a seus empregos nos horários.  Ainda alguns motoristas estão rodando em alta velocidade. Outro ponto citado é a falta de estrutura do ônibus que faz essa linha intermunicipal, em que, não possui cinto de segurança, estão super lotados e estragando no meio da estrada com muita freqüência.

“Já solicitei a prefeitura o contrato entre a empresa e o executivo para investigar o cumprimento, também estou juntando todas as reclamações, e irei, com outros colegas vereadores até a Coordenação Municipal de Trânsito e Transportes Urbano (CMTU) da cidade para verificar a situação das vistorias. Ressalto ainda que iremos falar com a Ager, órgão que fiscaliza as linhas intermunicipais para saber quais os padrões para transportar passageiros e iremos exigir os tacógrafos, como forma de acompanhar o bom andamento do serviço prestado”. Conclui Luis Costa.