Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

política

Marrafon leva Estado a grupo apoiado por Huck e prega agenda positiva para o Brasil


O secretário estadual de Educação Marco Marrafon, que aderiu ao movimento Agora! para debater uma agenda positiva para o Brasil através da consolidação de um centro progressista sem radicalismos, nega que esteja articulando sua pré-candidatura a deputado federal. Embora não descarte a possibilidade de disputar as eleições, garante que ainda permanece 100% focado na gestão da pasta.

A principal figura pública do Agora! é o apresentador de TV Luciano Huck. O comunicador chegou a ser cogitado para disputar a presidência da República, mas acabou recuando do projeto político. De acordo com Marrafon, a agenda positiva do movimento busca estabelecer práticas novas na política respeitando bandeiras como humanismo, tolerância e diminuição da desigualdade social. Outra meta é combater o que classificam de fascismo.

“O fascismo a gente não aceita. Estamos muito preocupados com o discurso de ódio na internet e com alguns que, ao invés de trabalhar bandeiras pela construção da democracia, visam acabar com a democracia. Somos contra o discurso autoritário que percebemos em uma liderança”, declarou Marrafon em entrevista ao .

Apesar de não ter citado nenhum político, é provável que Marrafon esteja se referindo ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ). O pré-candidato a presidente da República angaria milhares de seguidores nas redes sociais com discurso conservador e de viés autoritário se posicionando contra pautas progressistas como casamento entre pessoas do mesmo sexo, legalização da maconha e aborto.

Nos bastidores da política circula a informação de que Marrafon e outros integrantes do grupo político do governador Pedro Taques (PSDB), incluindo os secretários Marcelo Duarte (Infraestrutura e Logística) e Suelme Evangelista (Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários) estão se articulando para se filiar ao PPS e assumir o comando da sigla em Mato Grosso. No entanto, enfrentam a resistência do presidente estadual, ex-prefeito de Rondonópolis Percival Muniz.

O que há de concreto é a ideia de trazer a sociedade civil para debater uma agenda positiva conforme me manifestei em entrevista ao The Economist. A partir daí é que deve se pensar em nomes, partidos e candidaturas

Marrafon garante que os rumores não são verdadeiros. Segundo ele, o que existem são conversas em âmbito nacional entre o Agora! e partidos como PPS, Rede Sustentabilidade, Livres e Partido Novo. “Existem algumas conversações, mas por ora nada passa de conversa. Não há nenhuma definição. O que há de concreto é a ideia de trazer a sociedade civil para debater uma agenda positiva conforme me manifestei em entrevista ao The Economist. A partir daí é que deve se pensar em nomes, partidos e candidaturas”, concluiu.

Movimento Agora!

O site oficial diz que o Agora! é um movimento de ação política a partir da sociedade, independente e sem vinculação partidária. Afirma ainda que seus membros são referências em suas áreas de atuação que compreenderam a urgência de dedicar parte de seu tempo e conhecimento para mergulhar nos problemas e buscar soluções para o país.

Segundo o site, o Agora! é formado por gente que resolveu deixar “os lados de lado” para construir uma nova agenda de políticas públicas para o Brasil. Também se colocam à disposição para implementá-la dentro e fora do governo.

“O movimento quer renovar a política a partir do engajamento dos cidadãos comuns. Sua missão é conjugar na política o verbo ‘servir’ no sentido correto – ‘ser útil’, ‘ajudar’, ‘zelar pelo bem-estar’ – e no tempo que a situação exige”, diz a página virtual.

Fonte: RDNews/Jacques Gosch


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Brasil

Termina hoje às 19h prazo para registro de candidaturas


Os partidos e coligações políticas têm até hoje (15) as 19h  para apresentar os pedidos de registro das candidaturas. Dos 13 candidatos que tiveram os nomes aprovados em convenções partidárias, cinco não apresentaram as solicitações de registro.

Ainda não apresentaram os pedidos: Marina Silva (Rede), Henrique Meirelles (MDB), João Vicente Goulart (PPL), José Maria Eymael (DC) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Até o começo da manhã desta quarta-feira oito candidatos se registraram: Alvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Jair Bolsonaro (PSL), João Amoêdo (Novo) e Vera Lúcia (PSTU).

No total, foram confirmadas nas convenções 14 candidaturas. Porém, há um impasse em torno do nome de Manuela D’Ávila (PCdoB), que indicou a disposição de sair como vice em uma eventual chapa liderada pelo PT.

É aguardado para hoje à tarde o registro da candidatura do ex-presidente Lula. Porém, como ele está preso em Curitiba, há dúvidas se deve ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa, que o tornaria inelegível.

Propaganda

Nesta quinta-feira (16) começa a propaganda eleitoral em comício, carreata, distribuição de material impresso e propaganda na internet, desde que não paga, como sites próprios. Pela legislação, o uso de auto-falantes e equipamentos de som só pode ocorrer das 8h às 20h.

No rádio e na TV, a propaganda só começa dia 31 de agosto, após a elaboração de plano de mídia por parte dos partidos, da Justiça Eleitoral e das emissoras de TV.

Fonte: Agência Brasil