Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

política

Jayme diz que Taques faz terrorismo e leva “à forca” quem discorda de desmandos


No lançamento da campanha eleitoral nesta quinta (16) os candidatos ao Senado Jayme Campos (DEM) e Carlos Fávaro (PSD) não perderam a oportunidade de pedir votos oficialmente pela primeira vez, mas também fazer duras críticas ao governador Pedro Taques, que, em busca da reeleição.

Para Jayme, um chefe do Executivo estadual não pode administrar à base de ameaças, terrorismo e ódio no coração. O candidato não popuou adjetivos de gestores ditatoriais ao ex-aliado. “Quem não compactuar com seus desmandos, da sua maneira terrorista que gerencia esse Estado, ele vai levar à forca em praça pública”.

Ainda durante discurso no comitê de campanha, no bairro Quilombo, em Cuiabá, Jayme declarou que a sociedade está cansada do governador que não respeita a sociedade. Enfatiza que o candidato de sua coligação, Mauro Mendes, está aberto ao diálogo e, por isso, já abre vantagens sobre os concorrentes. “Você (Mauro) está na cabeça e no coração do povo. Isso é fruto do trabalho feito na Capital”.

Gilberto Leite

Carlos F�varo

Carlos Fávaro, candidato ao Senado, critica gestão da qual participou até abril como vice

Despreparo

Fávaro, por sua vez, pontua que a população terá que escolher entre um governo que continua despreparado, que não sabe o que faz e um gestor dedicado e que provou na sua vida particular e pública que pode colocar Mato Grosso nos “trilhos”. “Estou com a boca coçando para pedir voto”, disse Fávaro, que renunciou ao cargo de vice-governador de Taques para concorrer ao Senado na chapa adversária.

O coordenador-geral da campanha da coligação, senador licenciado Cidinho Santos (PR), considera que a chapa possui os melhores nomes para representar o Estado. Deixa claro também que não deseja nada em troca por assumir o posto. “Não serei secretário, não tenho negócio com governo e não quero ter. Quero apenas ajudar para que façamos Mato Grosso melhor, mais justo. Com mais ação social e mais saúde”, ressalta.

A ausência do encontro ficou por conta do candidato a vice, ex-prefeito de Lucas do Rio Verde Otaviano Pivetta (PDT). O pedetista está no seu município organizando o ato que vai ocorrer na cidade, hoje, às 19h. A coligação “Pra Frente Mato Grosso” é composta pelo DEM, PDT, PSD, MDB, PHS e PSC.

Fonte: Tarso Nunes/ RD News


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Brasil

Michel Temer é preso por força-tarefa da Lava Jato; Moreira Franco é procurado


A Força-tarefa da Lava Jato prendeu Michel Temer, ex-presidente da República, na manhã desta quinta-feira (21). Os agentes também tentam cumprir um mandado contra Moreira Franco, ex-ministro de Minas e Energia. Os mandados foram

expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio.

De acordo com o G1, a Polícia Federal (PF) tentava rastrear e confirmar a localização de Temer desde quarta-feira (20), sem obter sucesso. Por este motivo, a operação prevista para as primeiras horas desta quinta-feira atrasou.

A prisão de Temer tem como base a delação de Lucio Funaro. No ano passado, Funaro entregou à Procuradoria-Geral da República informações complementares do seu acordo de colaboração premiada. Entre os documentos apresentados estão planilhas que, segundo o delator, revelam o caminho de parte dos R$ 10 milhões repassados pela Odebrecht ao MDB na campanha de 2014.

A delação de Lúcio Funaro, operador do PMDB, feita em setembro de 2017 e homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), serviu como base para a força-tarefa da Lava Jato. A colaboração de Funaro detalha como funcionava o esquema de corrupção no Congresso, chefiado por nomes fortes do PMDB – entre eles, Henrique Alves, Geddel Vieira Lima, Moreira Franco, Eduardo Cunha e Tadeu Filippeli.

De acordo com o jornal O Globo, investigadores cruzaram informações e documentos fornecidos por Funaro com planilhas entregues à Justiça pelos doleiros Vinícius Claret, o Juca Bala, e Claudio Barbosa, o Toni. Eles são apontados como responsáveis por mandar valores para o exterior para políticos e empresários, inclusive Altair Alves Pinto, apontado como operador de Eduardo Cunha. Altair era conhecido como “o homem da mala” e repassava dinheiro para Cunha e para o ex-presidente Michel Temer.

Em breve, mais informações.

Istoé 


HOME / NOTÍCIAS

Brasil

Provas do Enem serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro


As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro, segundo cronograma divulgado na tarde de hoje (27) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Pelo calendário, as inscrições estarão abertas de 6 a 17 de maio.

Entre 1º e 10 de abril os estudantes poderão pedir isenção da taxa de inscrição. Nesse mesmo período, o Inep vai receber as justificativas dos que faltaram às provas em 2018. O edital do Enem, conforme o instituto, será publicado no próximo mês.

No ano passado, 5,5 milhões de pessoas se inscreveram para fazer o Enem, mas 4,1 milhões compareceram aos dois dias de provas. Nos dois domingos de exame, os estudantes precisam desenvolver conhecimentos de linguagens, incluindo redação, ciências humanas, ciências da natureza e matemática.

Os resultados do Enem podem ser usados em processos seletivos para vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e para obter financiamento do curso pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Em 2019 o Sisu ofereceu 235,4 mil vagas, distribuídas em 129 universidades públicas de todo o país. Além de universidades brasileiras, os estudantes podem se inscrever em 37 instituições portuguesas que têm convênio com o Inep.

Enem

 

Fonte: Agência Brasil