Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

cidade

Ideologia de Gênero é tema de palestra


Da Redação

Inúmeras famílias de Primavera do Leste começaram a se reunir para dialogar sobre a Ideologia de Gênero. A iniciativa se deu por uma mãe, integrante do grupo, que ao ver, que os filhos estavam acessando pela internet, imagens abertas que mostram e ensinam a diversidade sexual para as crianças, desde então, o conceito da família tradicional com valores cristãos, tem sido, a base para o combate da ideologia de gênero.

O assunto é muito amplo, mas segundo as famílias que participam do grupo que defende a pureza das crianças, é necessário chamar atenção da sociedade para ver como essa ideologia está criando raízes dentro das casas, das escolas, e do meio social das crianças.

A reprodução das imagens e vídeos, nas televisões, rádios, filmes, desenhos e internet, têm replicada a idéia de ideologia de gênero. O grupo de famílias, diz que a iniciativa é para esclarecer essa ideologia as pessoas que ainda desconhecem e como famílias cristãs, levar a compreensão de que menina nasce menina e menino nasce menino.

Neste intuito de luta em prol da preservação da imagem e pureza da criança, o grupo realiza neste dia 27 (sábado ) de janeiro, no plenário da Câmara Municipal, a partir das 8h da manhã, um dia de palestra com o procurador da república, Guilherme Schelb, idealizador do Programa Nacional de Prevenção da Violência e Criminalidade Infanto-Juvenil (Programa Proteger).

Pode participar toda a população da cidade. A Palestra será durante todo o dia de sábado. Para ajudar com os custos, o grupo está cobrando R$25 reais pela inscrição individual para quem não precisar de certificado e R$30 reais para quem deseja receber certificado.

As inscrições podem ser feitas na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) que fica no bairro Primavera II, também na Loja de Decoração Salvatori, que fica na Avenida Amazonas, e na Erva Mate Pantaneira, que fica na Avenida Paraná. Informações no telefone (66) 9 9606-9688.

Educação

É importante ressaltar que apesar de ter sido vetado pelo Congresso Nacional e a Presidência da República, as pessoas ainda continuam divulgando Ideologia de Gênero. O grupo de famílias que tem se reunido em Primavera do Leste, está tomando à iniciativa de capacitar as pessoas para se defender juridicamente, para que assim exista a preservação das crianças.

O Ministério da Educação (MEC) está aparelhado com lideranças que apóiam o movimento de Ideologia de Gênero, e diante das circunstâncias, os livros didáticos têm trazido conteúdos mais explícitos sobre o tema para o ensino fundamental. Na tentativa de conter, o prefeito municipal, Leo Bortolin, garantiu ao grupo que irá mandar um projeto de lei – utilizando já o do vereador Luis Costa, sobre ideologia de gênero – com algumas alterações, para que assim a Câmara possa votar e aprovar a lei que retira do ensino de nossa cidade a Ideologia de Gênero.


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Neri Geller, deputado federal eleito, deixa a prisão depois de HC concedido pelo STJ


Neri Geller (PP) solto na segunda-feira (12) — Foto: TVCA/Reprodução

Neri Geller (PP) solto na segunda-feira (12) — Foto: TVCA/Reprodução

O deputado eleito, Neri Geller (PP) foi solto no início da noite desta segunda-feira (12), após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) acatar o pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do e ex-ministro da Agricultura Pecuária e Abastecimento no domingo (11). Geller estava preso desde a última sexta-feira (9), em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá.

Ao ser solto, o ex-ministro concedeu entrevista à equipe de reportagem da TV Centro América. Ele negou as acusões e disse que não é indiciado, apenas teve o nome citado em uma delação.

“Não fui chamado para depor em nenhum momento das investigações e vou me inteirar das acusações e depois vou manifestar junto à imprensa”, disse.

O deputado eleito disse ainda que algumas pessoas que estão sendo acusadas de corrupção foram desafetos políticos dele durante o tempo em que foi ministro.

As investigações foram baseadas na delação do doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB. Foram presos na ação Antônio Andrade (também ex-ministro da Agricultura), Rodrigo Figueiredo (ex-secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, que já conseguiu liberdade), o empresário Joesley Batista e mais 13.

Ex-ministro diz que nunca foi chamado para depor — Foto: TVCA/Reprodução

Ex-ministro diz que nunca foi chamado para depor — Foto: TVCA/Reprodução

A prisão

O ex-ministro foi preso durante a Operação Capitu, por suposto envolvimento em um esquema de corrupção no Ministério da Agricultura entre 2013 e 2014 e é um desdobramento da Lava Jato.

Neri Geller estava hospedado em um hotel de Rondonópolis porque participaria de um evento agropecuário. Por volta de 6h, três agentes da Polícia Federal (PF) chegaram ao local em carro descaracterizado e o levaram em cumprimento a um mandado de prisão temporária.

Após a prisão, Geller foi levado para a delegacia da PF e, posteriormente, encaminhado para a Penitenciária Major Eldo de Sá Corrêa, a Mata Grande, por não ter nível superior.

Fonte: G1 Mato Grosso