Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Polícia

Homem é preso e confessa ter matado mulher com 17 facadas após programa sexual


Um homem foi preso nesse sábado (2) suspeito de ter assassinado uma mulher a facadas no mês de outubro, em Cuiabá. De acordo com a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Sílvio Pinto confessou que matou Glaúcia Pereira de Castro, de 26 anos, depois de desentendimento após um programa sexual na casa dele.

Segundo a DHPP, Silvio estava com a prisão preventiva decretada pelo assassinato. Ele foi localizado em uma área de chácaras, na zona rural de Cuiabá.

Em interrogatório, conduzido pelo delegado Alexandre Vicente, Silvio confessou o assassinato da vítima, ocorrido no dia 08 de outubro de 2017, no bairro Jardim Florianópolis.

Conforme o delegado, ele confessou em detalhes, demonstrando frieza. Silvio disse que a vítima o tinha procurado para um programa sexual. Depois, ele acertou o pagamento e ela foi embora. A vítima teria retornado depois pedindo mais dinheiro.

Ainda de acordo com a DHPP, houve uma discussão e ele acabou esfaqueando a vítima. Silvio tomou banho, se arrumou e deixou o corpo da vítima trancado na casa.

Gláucia era usuária de drogas e tinha passagens pela polícia, entre os anos de 2010 a 2017. Ela praticava furtos e roubos para sustentar a dependência química, segundo a DHPP.

Na ocasião do crime, a DHPP encontrou a vítima morta dentro de um cômodo com várias perfurações de faca pelo corpo. A casa estava trancada pelo lado de fora. O corpo da mulher foi localizado pelo casal de filhos do suspeito Sílvio. Ele contaram aos policiais que tinham a chave e foram até o imóvel para usar a máquina de lavar roupa.

O suspeito foi encaminhado a uma unidade prisional de Cuiabá. Ele responderá por homicídio qualificado.

Fonte: G1 Mato Grosso


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Polícia

Escavações são feitas para encontrar corpo de jovem grávida morta pelo amante em MT


Policiais fizeram escavações nessa terça-feira (20) para tentar localizar o corpo da atendente de lanchonete Franciele Costa, de 28 anos, que estava grávida de sete meses e foi morta em fevereiro de 2014, em Porto dos Gaúchos, a 644 km de Cuiabá.

Segundo a Polícia Civil, um mandado de busca e apreensão decretado com base em investigações do desaparecimento da jovem teve como alvo a propriedade agrícola do pecuarista José Sebastião Boldrin, de 67 anos, conhecido na região como ‘Zé Padeiro’, apontado como autor do crime que vitimou Franciele.

Durante as buscas foram realizadas escavações utilizando uma máquina pá carregadeira, nos vários pontos da fazenda em que o corpo da jovem poderia estar escondido. No interior da casa do investigado os policiais apreenderam cartuchos e cerca de 50 munições de diversos calibres.

O pecuarista foi conduzido à delegacia, onde foi ouvido e autuado em flagrante por posse irregular de munições.

Investigação

As investigações apontam que o suspeito era casado e tinha um relacionamento amoroso com a vítima, que estava grávida de José e ele queria que Franciele fizesse um aborto. No dia 18 de fevereiro de 2014 a jovem saiu para se encontrar com o pecuarista e nunca mais foi encontrada. Até hoje o corpo da vítima não foi encontrado.

A última vez que ela foi vista estava entrando na caminhonete do suspeito. Na ocasião do desaparecimento da jovem, José chegou a ser preso, mas foi posto em liberdade mediante um habeas corpus. Depois, fugiu para o Paraná, onde morou por algum tempo no município de Toledo e depois foi para São Paulo.

Nas investigações, a polícia concluiu que o crime foi premeditado após ela ter pedido dinheiro a ele para comprar uma casa. José sabia que ela estava grávida e, como ela estava pedindo dinheiro e ele não queria dividir a herança, planejou o assassinato dela.

O assassinato teria ocorrido na fazenda de propriedade do amante, naquele município, onde eles costumavam se encontrar.

No mês de dezembro de 2017, Boldrin foi localizado e preso pela equipe da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá. No entanto, foi novamente colocado em liberdade.

Fonte: G1 Mato Grosso