Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

geral

Fiocruz diz que MT negligenciou Covid e prevê 1,2 mil mortes


Estimativas feitas pela Fiocruz (Fundação Osvaldo Cruz) apontam que já neste final de semana Mato Grosso deve chegar à marca de 1,2 mil óbitos em decorrência da Covid-19 e registrar 28 mil casos da doença.

A informação foi revelada pelo epidemiologista Diego Xavier, pesquisador do Laboratório de Informação em Saúde da fundação.

 

O boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde na noite da última terça-feira (7) contabilizou 23.506 casos confirmados do novo vírus e 896 mortes.

 

“Temos observado que os números de casos estão dobrando no Estado em cerca de cerca de 11 dias e os óbitos se duplicaram em nove dias, o que é bastante preocupante. Se o comportamento da doença continuar desta forma é esperado que até o dia 10, 11 de julho estejamos alcançando cerca de 28 mil casos e em torno de 1,2 mil óbitos até o final de semana”, disse Xavier.

 

Tudo que estamos observando hoje em Mato Grosso é reflexo do que foi feito no passado: relaxamento sem cuidado, sem atenção, sem testar a população, sem saber onde vírus estava circulando

Em entrevista ao Jornal do Meio-Dia, da TV Vila Real, o epidemiologista criticou medidas de relaxamento social adotadas no Estado nas últimas semanas e disse que a doença foi negligenciada pelo poder público.

 

Xavier citou como um dos pontos cruciais para a escalada no número de casos e mortes pela doença as decisões discrepantes e a “guerra” travada entre gestores do Estado.

 

“Tudo que estamos observando hoje em Mato Grosso é reflexo do que foi feito no passado: relaxamento sem cuidado, sem atenção, sem testar a população, sem saber onde vírus estava circulando”, afirmou.

 

“A doença foi negligenciada por parte do poder público. A gente elege nossos líderes e líder é aquele que sabe para onde está indo e consegue levar outros com ele. Infelizmente, não é o que ocorreu aqui. A gente vê muitas medidas isoladas, uma verdadeira disputa entre municípios, governo Estadual, Federal e o vírus se aproveita exatamente disso para provocar esse dano incalculável na nossa população”, emendou.

 

Isolamento é fundamental

 

Ainda durante a entrevista, o epidemiologista reiterou a necessidade de as pessoas seguirem o isolamento social, especialmente nesse momento que Mato Grosso vive uma situação de colapso na saúde pública.

 

A ocupação em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) exclusivos à pacientes Covid, por exemplo, passa de 93%, restando menos de 20 vagas em todo o Estado.

 

“Dá para controlar esse aumento de casos tomando as medidas que são recomendadas: manter o isolamento social, usar máscara, abrir o comércio só o que for estritamente necessário, porque hoje o Estado atravessa o pior período da epidemia”, alertou.

 

“O ponto importante da quarentena é que quanto mais ela funciona, mais a população acha que ela é desnecessária. E não é. É preciso manter o distanciamento para que o sistema de saúde tenha um respiro para poder absorver esses casos graves que vão aparecer no Estado”, concluiu.

Midia News


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Pedido de cassação de Luis Costa é arquivado após vereador citar perda prazo da conclusão de processo


Da Redação

Em sua 2º legislatura, eleito pelo povo, o vereador Luis Costa (PDT) se posiciona a favor das políticas públicas que favorecem o povo. É incisivo em dizer que não tem lado político, e que sempre lutará pelos diretos dos cidadãos primaverenses. Diante das inúmeras denúncias realizadas, sendo, contrário há algumas condutas da gestão municipal, e a atuação de alguns profissionais liberais que trabalham de forma indireta com grupos políticos, Luis tem deixado algumas pessoas incomodadas.

 

Recentemente um advogado que atuou frente a gestão municipal sentiu-se ofendido e requereu a cassação do mandato do vereador Luis Costa, que segundo o advogado, o legislador se referiu ao profissional de forma pejorativa. O pedido foi para o plenário e desta forma a maioria dos pares votou pela abertura da Comissão Processante (CP) para investigar a conduta do vereador.

 

Durante a última sessão ordinária (18/10), o relatório concluído da CP do vereador Luis Costa foi para a pauta, na qual, antes da leitura da CP, Luis Costa citou em tribuna o artigo 71 do Regimento Interno dizendo sobre os prazos. Após sua fala, o presidente da Casa de Leis, durante a leitura do projeto da CP, citou um requerimento do próprio advogado que solicitou a abertura da Comissão, e nesta ocasião, o documento consta a não continuidade em relação ao objetivo principal da CP, em que, solicita a cassação do vereador. Diante dos fatos o presidente da Casa de Leis, decidiu-se por acatar a questão de ordem e retirou de pauta o parecer da comissão e determinou o trancamento da presente denúncia.

 

“Eu quero agradecer a Deus em primeiro lugar, pois se estou aqui é graças e ele que me concedeu este lugar. Quero agradecer aos amigos e família, pois cada um esteve comigo em vários momentos. Antes de iniciar a leitura do processo de cassação eu já tinha mencionado a situação da perca dos prazos, mas independentemente da situação quero aqui agradecer também aos colegas vereadores que disseram que votariam ao meu favor. Estamos em uma briga política, em que a situação não é apenas o meu cargo político e sim a minha família e a minha luta contra a corrupção. Pois existem pessoas como o advogado Dr. Claudiomar que está agora atuando para minha ex-mulher e tem tentado de todas as maneiras me atingir. Uma tentativa foi o bloqueio das minhas redes sociais. Quero dizer que não vão conseguir me calar, pois minha luta é pelo bem e contra a corrupção e continuarei trabalhando forte e firme, pois eu tenho Deus e sei que estou no caminho certo”. Descreve Luis Costa.