Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

geral

Em live, secretário admite que Covid-19 já colapsou toda rede hospitalar de MT


Demonstrando extrema preocupação, o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, acaba de confirmar, em live sobre a escalada da Covid-19, que rede hospitalar de Mato Grosso colapsou, a exemplo de outros estados, onde a situação é drástica. “É uma questão de horas, talvez dias”, disse.

Explica que, como o crescimento de casos graves (que precisam de UTI) está muito acelerado, já é possível afirmar que a rede estrangulou.  Avisa que, muito em breve, não vai adiantar solicitar regulação de pacientes do interior para as unidades da Região Metropolitana. “Não há como regular, não adianta transferir pacientes se não vai ter leito”. Assim, segundo ele, essas pessoas ficarão nas cidades de origem e vão receber o “atendimento possível”.

Ele detalha que, desde ontem (8), a Santa Casa, na Capital e o Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, estão “lotados”, sem capacidade para receber pacientes. Em caráter de urgência, pede a imediata a liberação de 30 UTIs do Hospital São Bendito, para amenizar o quadro, promessa feita pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). A prefeitura, por sua vez, garante que eles estão à disposição.

Na live, Gilberto relatou ainda que há prefeitos implorando por respirador, mas não tem como atendê-los. O secretário também critica a postura de gestores municipais que ficaram esperando apenas a atuação do Estado. Explica que cidades como Rondonópolis, Cuiabá e Tangará chegaram a cadastrar leitos no plano de combate ao Covid-19, mas que depois eles não se concretizaram.

Além disso, criticou a inércia dos prefeitos de Cáceres, Sinop e Sorriso, onde prefeitos não criaram nenhum leito ou contraram junto à rede privada.

Medidas

Para tentar amenizar a situação, Gilberto garante que o Estado tem buscado alternativas para ampliar número de leitos, mas que esbarra na dificuldade de aquisição de equipamentos e também no fato do ministério da Saúde estar requisitando aparelhos, já comprados, para outros Estados. Cita como exemplo 50 respiradores que estão “barrados”.

Ele revela que o ministério se comprometeu em liberar os equipamentos que serão transformados em mais 50 UTIs, assim que chegarem a Mato Grosso.

O secretário diz esperar também que os gestores municipais, onde a situação está grave, tomem medidas imediatamente.

Informações RD News. 


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Pedido de cassação de Luis Costa é arquivado após vereador citar perda prazo da conclusão de processo


Da Redação

Em sua 2º legislatura, eleito pelo povo, o vereador Luis Costa (PDT) se posiciona a favor das políticas públicas que favorecem o povo. É incisivo em dizer que não tem lado político, e que sempre lutará pelos diretos dos cidadãos primaverenses. Diante das inúmeras denúncias realizadas, sendo, contrário há algumas condutas da gestão municipal, e a atuação de alguns profissionais liberais que trabalham de forma indireta com grupos políticos, Luis tem deixado algumas pessoas incomodadas.

 

Recentemente um advogado que atuou frente a gestão municipal sentiu-se ofendido e requereu a cassação do mandato do vereador Luis Costa, que segundo o advogado, o legislador se referiu ao profissional de forma pejorativa. O pedido foi para o plenário e desta forma a maioria dos pares votou pela abertura da Comissão Processante (CP) para investigar a conduta do vereador.

 

Durante a última sessão ordinária (18/10), o relatório concluído da CP do vereador Luis Costa foi para a pauta, na qual, antes da leitura da CP, Luis Costa citou em tribuna o artigo 71 do Regimento Interno dizendo sobre os prazos. Após sua fala, o presidente da Casa de Leis, durante a leitura do projeto da CP, citou um requerimento do próprio advogado que solicitou a abertura da Comissão, e nesta ocasião, o documento consta a não continuidade em relação ao objetivo principal da CP, em que, solicita a cassação do vereador. Diante dos fatos o presidente da Casa de Leis, decidiu-se por acatar a questão de ordem e retirou de pauta o parecer da comissão e determinou o trancamento da presente denúncia.

 

“Eu quero agradecer a Deus em primeiro lugar, pois se estou aqui é graças e ele que me concedeu este lugar. Quero agradecer aos amigos e família, pois cada um esteve comigo em vários momentos. Antes de iniciar a leitura do processo de cassação eu já tinha mencionado a situação da perca dos prazos, mas independentemente da situação quero aqui agradecer também aos colegas vereadores que disseram que votariam ao meu favor. Estamos em uma briga política, em que a situação não é apenas o meu cargo político e sim a minha família e a minha luta contra a corrupção. Pois existem pessoas como o advogado Dr. Claudiomar que está agora atuando para minha ex-mulher e tem tentado de todas as maneiras me atingir. Uma tentativa foi o bloqueio das minhas redes sociais. Quero dizer que não vão conseguir me calar, pois minha luta é pelo bem e contra a corrupção e continuarei trabalhando forte e firme, pois eu tenho Deus e sei que estou no caminho certo”. Descreve Luis Costa.