Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Sem categoria

DIREITO DE RESPOSTA LÉO BORTOLIN


Em cumprimento a sentença da Juíza Patrícia Cristiane Moreira, da 40ª
Zona Eleitoral de Primavera do Leste-MT, em ação de Direito de Resposta movida em face do Vereador Luís Costa (PDT), segue adiante a nota de defesa do Prefeito Léo Bortolin (MDB).
Eu, Leonardo Bortolin, acredito que política se faz com verdade e
transparência.
Na minha trajetória tenho utilizado todo esforço para que, como  representante do povo, na Câmara de Vereadores ou Prefeitura, eu pudesse realizar um trabalho que resultasse na melhoria de vida das pessoas.
Dedicar meu tempo a buscar melhores possibilidades para Primavera do Leste, me deixa muito satisfeito, porque é assim, para transformar, a política precisa ser feita com verdade, preparo, trabalho e dedicação.
Estamos em um processo eleitoral, e uma das minhas maiores tristezas é a Fake News, principalmente quando é exercida por um veículo de comunicação que deveria ter como principal responsabilidade a imparcialidade e apuração das informações para que haja
veracidade nos fatos narrados.
Recentemente, o site Jornal A Palavra, do candidato a vereador Luis Costa, veiculou uma Fake
News em seus canais, com informações caluniosas e difamatórias ao meu respeito. A reportagem apontava que a atitude de não responder aos ofícios do vereador Luis seria descumprimento da lei, crime de responsabilidade e/ou infração político-administrativa e que poderia levar ao meu afastamento. Mas não há nenhum descumprimento constitucional na
conduta da Prefeitura.
Os ofícios/requerimentos que são encaminhados à Prefeitura precisam respeitar o que está previsto no Regimento Interno da Câmara de Vereadores, em que no Art. 104 dispõe: “será escrito, lido, discutido e aprovado pelo plenário”, mas os documentos encaminhados pelo
vereador, não respeitaram esses critérios.
Por este motivo, acionei a Justiça Eleitoral que também entendeu que não há prova da formalização de pedido de informações pela Câmara, na forma regulamentar, fato que vulnera a veracidade da notícia veiculada pelos canais do Jornal A Palavra.
Essa decisão favorável me deu a possibilidade do Direito de Resposta e retiradas das publicações, no entanto, mais do que isso, quero deixar público meu repúdio à utilização de  Fake News no processo eleitoral.
Notícias falsas impactam negativamente na vida da sociedade. Quero aproveitar a oportunidade para reafirmar meu compromisso de continuar a trabalhar com verdade, honestidade e transparência. Leonardo Tadeu Bortolin


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Pedido de cassação de Luis Costa é arquivado após vereador citar perda prazo da conclusão de processo


Da Redação

Em sua 2º legislatura, eleito pelo povo, o vereador Luis Costa (PDT) se posiciona a favor das políticas públicas que favorecem o povo. É incisivo em dizer que não tem lado político, e que sempre lutará pelos diretos dos cidadãos primaverenses. Diante das inúmeras denúncias realizadas, sendo, contrário há algumas condutas da gestão municipal, e a atuação de alguns profissionais liberais que trabalham de forma indireta com grupos políticos, Luis tem deixado algumas pessoas incomodadas.

 

Recentemente um advogado que atuou frente a gestão municipal sentiu-se ofendido e requereu a cassação do mandato do vereador Luis Costa, que segundo o advogado, o legislador se referiu ao profissional de forma pejorativa. O pedido foi para o plenário e desta forma a maioria dos pares votou pela abertura da Comissão Processante (CP) para investigar a conduta do vereador.

 

Durante a última sessão ordinária (18/10), o relatório concluído da CP do vereador Luis Costa foi para a pauta, na qual, antes da leitura da CP, Luis Costa citou em tribuna o artigo 71 do Regimento Interno dizendo sobre os prazos. Após sua fala, o presidente da Casa de Leis, durante a leitura do projeto da CP, citou um requerimento do próprio advogado que solicitou a abertura da Comissão, e nesta ocasião, o documento consta a não continuidade em relação ao objetivo principal da CP, em que, solicita a cassação do vereador. Diante dos fatos o presidente da Casa de Leis, decidiu-se por acatar a questão de ordem e retirou de pauta o parecer da comissão e determinou o trancamento da presente denúncia.

 

“Eu quero agradecer a Deus em primeiro lugar, pois se estou aqui é graças e ele que me concedeu este lugar. Quero agradecer aos amigos e família, pois cada um esteve comigo em vários momentos. Antes de iniciar a leitura do processo de cassação eu já tinha mencionado a situação da perca dos prazos, mas independentemente da situação quero aqui agradecer também aos colegas vereadores que disseram que votariam ao meu favor. Estamos em uma briga política, em que a situação não é apenas o meu cargo político e sim a minha família e a minha luta contra a corrupção. Pois existem pessoas como o advogado Dr. Claudiomar que está agora atuando para minha ex-mulher e tem tentado de todas as maneiras me atingir. Uma tentativa foi o bloqueio das minhas redes sociais. Quero dizer que não vão conseguir me calar, pois minha luta é pelo bem e contra a corrupção e continuarei trabalhando forte e firme, pois eu tenho Deus e sei que estou no caminho certo”. Descreve Luis Costa.