Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Polícia

Criminosos que atacaram agentes penitenciários e explodiram muro da Secretaria de Segurança são alvos de operação


Uma operação contra pessoas que ordenaram e fizeram ataques contra agentes penitenciários em Cuiabá, com participação de membros de facções criminosas, é feita na manhã desta terça-feira (3) em Cuiabá, Lucas do Rio Verde, Água Boa e Tangará da Serra.

De acordo com a Polícia Civil, a operação ‘Segregare’ tem como alvo a prisão de nove suspeitos, mandantes e executores, todos envolvidos nas ações criminosas. A operação é coordenada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

Os ataques, entre os meses de março e abril, foram feitos em três casas de agentes penitenciários, na sede do sindicato da categoria e também na Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

Segundo a Polícia Civil, serão cumpridos 7 mandados de prisão preventiva, 2 mandados de prisão temporária e 4 mandados de busca e apreensão.

Os suspeitos são investigados em crimes de tentativa de homicídio qualificado e organização criminosa.

Os alvos da operação são cinco mandantes considerados as lideranças do ‘alto escalão’ de uma facção criminosa. Todos já estão presos em unidades prisionais. Conforme os policiais, foram eles que ordenaram os ataques praticados por membros de ‘menor escalão’, que estão soltos.

Ataques

As investigações iniciaram em março deste ano, após tiros efetuados na noite do dia 22 de março na casa de um agente penitenciário, no bairro Nova Conquista, em Cuiabá. No dia seguinte, às 6h de 23 março, disparos foram feitos contra a sede do sindicato dos agentes penitenciários.

Novos disparos em duas casas de agentes do Sistema Penitenciário ocorreram na madrugada do dia 24 de março, sendo um por volta de 01h30, na região de chácara do bairro Sucuri, ma capital, e às 02h30 em uma residência no bairro Vila Arthur, em Várzea Grande.

Os criminosos também são investigados na autoria da explosão de um pedaço do muro da Sesp, ocorrido na madrugada do dia 18 de abril.

Sede de sindicato foi alvejada com tiros em março deste ano (Foto: Brígida Mota/TVCA)

Sede de sindicato foi alvejada com tiros em março deste ano (Foto: Brígida Mota/TVCA)

Imagens de explosivos, armas e mensagens encontradas em celulares apreendidos com os presos, durante revistas realizadas pelo Sistema Penitenciário nas celas, indicam que eles também planejaram e executaram a ação criminosa contra a Sesp.

Todos os celulares apreendidos nas revistas são encaminhados à GCCO para análise de conteúdos, que são usados como elementos de prova na investigação.

Os crimes seriam em retaliação à morte de um detento durante motimna Penitenciária Central do Estado (PCE), em março deste ano.

Fonte: G1 Mato Grosso


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Rosa Weber toma posse na presidência do TSE


A ministra Rosa Weber toma posse hoje (14), às 20h, no cargo de presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em sessão solene no plenário da Corte. A solenidade será transmitida ao vivo pela TV Justiça e pelo canal do TSE no YouTube.

Rosa Weber será a segunda mulher a presidir o TSE em mais de 70 anos de criação do tribunal. A primeira foi Cármen Lúcia, em 2012. O primeiro desafio da ministra será a organização das eleições de outubro, que serão realizadas no dia 7.

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, durante a segunda e última audiência pública sobre descriminalização do aborto.
A ministra do STF Rosa Weber (Marcelo Camargo/Arquivo Agência Brasil)

Rosa Weber, que é ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), já ocupa a vice-presidência do tribunal e vai suceder a Luiz Fux, que concluiu período máximo de dois anos no cargo. O mandato irá até agosto de 2020.

Na mesma sessão, serão empossados os ministros Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF),  e Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça. Barroso assume como vice-presidente do TSE e Mussi será corregedor-geral da Justiça Eleitoral.

O TSE é formado por sete ministros, dos quais três são do STF, sendo um o presidente da Corte. Dois ministros são do STJ, um dos quais é o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, e dois juristas que representam os advogados e são nomeados pelo presidente da República.

Nas eleições de outubro, caberá ao tribunal, além de organizar o pleito, deferir os registros de candidatura de candidatos à Presidência da República e todos os recursos que os envolvem.

Histórico

A ministra nasceu em Porto Alegre e fez carreira como magistrada da Justiça do Trabalho no Rio Grande do Sul. Antes de ser nomeada para o STF em 2011, Rosa ocupava o cargo de ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Graduou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), foi juíza do Trabalho no período de 1981 a 1991, integrou o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS) de 1991 a 2006. Rosa Weber assumiu a presidência do TRT da 4ª Região de 2001 a 2003.

Fonte: Agência Brasil