Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Opinião - política

Cresce em nosso País atores políticos, com discursos fictícios


Opinião / Com A Palavra

MAIS DIÁLOGO E MENOS ESPETÁCULO

Há quase um ano surgiu em Primavera do Leste, o nome Ulysses Moraes. Um menino moleque, pertencente ao Movimento Brasil Livre (MBL), o que soa bem engraçado, porque o Movimento é para nos livrar de pessoas como Ulysses, demagogo e coisas e tal, mas enfim, ele é um dos que articula o movimento em Mato Grosso. No seu discurso gritado, com palavras de ódio e ordem, deixando a impressão de que sabe o que fala e faz, sem nem sequer ouve seus acusados, quero dizer os políticos com quem pega no pé.

Só a título de informação o Movimento Brasil Livre (MBL) foi considerado um dos maiores movimentos do Brasil que espalhou fake news (notícias falsas) pelas redes sociais. Segundo a empresa Facebook (a maior rede social no Brasil) que vem combatendo as notícias falsas, principalmente nesta campanha eleitoral, retirou do MBL 196 páginas e 87 contas do ar. Só por constatar este fato, sabemos que não podemos confiar em um movimento que espalha a desordem.

Que a situação em nosso País em relação ao andamento da coisa pública, dos nossos representantes, não anda bem, isso é fato! Estamos em uma crise política. Mas tenhamos fé e principalmente conhecimento, para mudar essa realidade votando em pessoas que trabalham e possam representar nosso País, afinal temos 30 anos de democracia, mais ou menos, e estamos apreendendo.

Porém quando os publicitários dizem que é na crise que mudamos que criamos, pois bem, para alguns políticos demagogos a crise é política então a onda é falar de corrupção e passar por cima até de leis para tentar fazer o próprio nome e assim ganhar uns votos.

No município de Primavera do Leste, o trabalho árduo de Ulysses foi atacar os vereadores. Ele em nenhum momento veio até a Casa de Leis para saber o que fazem? Para aonde vai o duodécimo? Quais os projetos de relevância foram aprovados para a cidade? Quais as ações que a Câmara desenvolve para os cidadãos? Então, ele não veio até a Casa de Leis dialogar e conhecer, ele preferiu atacar.

Como sabemos os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, tem por lei, o direito de receber a Verba Indenizatória, que é um valor proporcional ao município e o cargo que ocupa, para cobrir os gastos com os trabalhos externos, como por exemplo, atendimento ao cidadão, verificação de situações para indicações e projetos de lei, telefone, combustível, viagens, entre outros. Ressaltando que a Verba Indenizatória, é uma forma de restituir o político, pois ele precisa trabalhar dia e noite, já que a demanda da coisa pública não funciona apenas em horário comercial.

Agora você leitor deve estar se perguntando, mas como o político, ou seja, o representante de algum poder irá apresentar que está utilizando o dinheiro para o trabalho público? Agora chegamos ao ponto. Em cada órgão existe uma lei que regulamenta o critério de prestação de contas. Em Primavera do Leste, os vereadores fazem mensalmente um relatório de justificativa de VI, em que detalha O que? Quando? Onde? Como? Porque? Fizeram tal ação. Este relatório é protocolado todos os meses e fica a disposição de cada cidadão, sem contar que é atualizado também no portal da transparência que fica no site da Câmara Municipal.

Então porque Ulysses diz que não existe na Casa de Leis de Primavera do Leste um relatório em que justifica o valor recebido? Ele diz por que antes de julgar e atacar, ele não veio ter conhecimento da coisa pública. A verificação dos fatos, a checagem da informação é o primeiro passo Ulisses para você atuar como representante do povo, não pode sair falando o que não sabe, até porque as pessoas estão cansadas de políticos mentirosos.

Neste contexto o vereador Luis Costa (PR), foi convidado para debater em uma TV Local sobre a VI. Mas como sabemos que a política prega peça, ao chegar a emissora o vereador se deparou com uma sabatina, em que vários ex-políticos, pessoas contrárias a política atual, estavam lá para sabatinar Luis Costa. Essa armação ainda contou com a presença de Ulysses Moraes que afirmou que luta pelo fim da corrupção e não seria candidato.

Veja o link

Que irônico, porque depois três meses, adivinha quem estava nas redes sociais pedindo votos?
Essas situações de escândalos, de picuinhas, de intrigas, muitas vezes são provocadas por aqueles que não concordam com a política séria e correta. Em Primavera sempre foi dois grupos políticos, e quando um perde, ai começa os ataques, e sempre desta mesma forma. Nesta perspectiva, um grupo de ex-políticos, com ex-servidores da Casa de Leis, e outras pessoas que são envolvidas na política, se uniram para atacar a Câmara Municipal. Foi este grupo que protocolou o pedido de cancelamento da VI, sem nem menos saber quais os trabalhos e atuação dos vereadores. Fizeram discursos sem fundamento e conseguiram congelar a VI. Enfim, mais uma informação importante, não foi Ulisses que cancelou a VI em Primavera, ele apenas aproveitou a situação para fazer politicagem.

Ulysses Moraes utiliza todos os recursos de difamação, de fake news para conquistar seu eleitorado. Ele é bem bravo na hora de falar, mas não tem conduta correta para agir. Que precisamos mudar o sistema político, já sabemos, mas precisamos explicar para o povo que só haverá mudança com a participação popular na construção e fiscalização de toda coisa pública. Existem muitos Ulysses por aí, que aproveitam uma onde de raiva, de ódio, para se promover por meio de algumas brechas da lei que o nosso povo leigo não entende.

Quer mudar a política de sua cidade? Estado e País? Participe da gestão pública. Em Primavera do Leste as sessões ordinárias são realizadas todas as segundas às 18h, na Casa de Leis que fica no Bairro Primavera 2. De segunda a sexta a Câmara está aberta das 7h às 13h para receber os cidadãos para visitar, para conversar com os vereadores, para saber mais sobre projetos de lei, para fazerem indicações. Seja um cidadão ativo e defenda seus direitos.
O vereador Luis Costa tem uma atuação parlamentar bem agitada. Ele atende os cidadãos na Câmara, participa das agendas oficiais da prefeitura, também acompanha processo de licitação, visita muitos cidadãos para discutir reivindicações. Luis Costa foi um dos primeiros vereadores em Primavera do Leste a utilizar de maneira diária as redes sociais. Hoje tem três páginas no facebook, e foi a partir das redes sociais que aumentou a interação entre parlamentar e vereador. Seja qual for à ferramenta, esteja sempre conectado com a política, pois é assim que garantimos nossos direitos.

Por isso quero dizer que só iremos chegar lá com pessoas que nos representam de forma descente, quando soubermos quais são os poderes de nossa sociedade? Qual a função de cada um? Quem de fato está na rua trabalhando? Como funciona um processo de licitação? Quantos são destinados para a saúde pública e qual a prioridade? Porque devo participar de conselhos dentro de meu município? E por ai vai…e desta forma estaremos munidos de conhecimento para eleger quem trabalha por nós.

Para encerrar, gostaria de perguntar ao novo Deputado Estadual, Ulysses Moraes, o que vai fazer realmente com a Verba Indenizatória de R$ 65 mil reais que irá receber a partir de janeiro? Será que vai propor a extinção? E se não extinguir, vai aceitar receber? Vai doar? Vai abrir mão de outras mordomias da Assembléia Legislativa, como carro, combustível, um monte de funcionários, cargos de confiança? E agora, José?


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Brasil

Calendário de pagamento do Seguro DPVAT já está disponível na internet


O calendário de pagamento do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro DPVAT) já está disponível para proprietários de veículos de todo o país no site da Seguradora Líder, no qual o boleto pode ser gerado.

São Paulo - Prefeito João Doria sanciona criação do Parque Municipal do Minhocão, que prevê desativação gradativa do Elevado João Goulart para carros e uso exclusivo para lazer (Rovena Rosa/Agência Brasil)
O seguro é obrigatório e deve ser pago por motoristas e motociclistas de todo o país – Arquivo/Agência Brasil

A Líder é responsável pela administração desse seguro obrigatório, que deve ser pago uma vez por ano para obtenção do licenciamento do veículo. Se não pagar, o proprietário perde o direito ao seguro em caso de acidente, se for o condutor do veículo no momento da ocorrência, mas os demais envolvidos permanecem cobertos.

O prêmio deve ser quitado junto ao vencimento da cota única ou da primeira parcela do Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), nos bancos Bradesco, Caixa, Santander, Itaú e Banco do Brasil.

O pagamento segue o calendário do IPVA de cada estado. No caso do Rio de Janeiro, por exemplo, o prazo para pagar o IPVA vence no próximo dia 21 para veículos de placa final 0, informou a assessoria de imprensa da Líder. A seguradora esclareceu que, no caso de veículos isentos do IPVA, o pagamento do DPVAT deve ser feito durante o emplacamento ou licenciamento anual. A forma de pagamento varia de estado para estado.

Deságio

De acordo com resolução do Conselho Nacional de Seguros Privados, em dezembro do ano passado, foi aprovada redução média de 63,3% no valor do DPVAT para 2019. O valor da redução dpende do tipo de veículo. Automóveis particulares e táxis, por exemplo, terão o DPVAT reduzido em 71%. A tarifa será de R$ 16,21 para automóveis particulares.

Para motocicletas, responsáveis pela maioria dos acidentes de trânsito atendidos pelo Seguro DPVAT, o valor do prêmio chega a R$ 84,58.

Da mesma forma que ocorreu no ano passado, o Seguro DPVAT não poderá ser parcelado para nenhuma categoria de motoristas. Os valores são válidos para todo o país. Dúvidas podem ser esclarecidas na Central de Atendimento da Seguradora Líder no número 4020 1596 (regiões metropolitanas) ou 0800 022 12 04 (outras regiões). O Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) pode ser acessado no número 0800 022 8189, 24 horas por dia.

Cobertura

O Seguro DPVAT cobre qualquer cidadão acidentado no Brasil, seja motorista, passageiro ou pedestre. São oferecidos três tipos de cobertura: morte (R$ 13.500), invalidez permanente (até R$ 13.500) e reembolso de despesas médicas e hospitalares da rede privada de saúde (até R$ 2.700). A proteção é assegurada por um período de até três anos.

Do total de recursos arrecadados pelo Seguro DPVAT, 50% são destinados à União, dos quais 45% vão para o Sistema Único de Saúde (SUS), visando ao custeio da assistência médico-hospitalar às vítimas de acidentes de trânsito; e 5% vão para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), para investimento em programas de educação e prevenção de acidentes de trânsito. Os 50% restantes são reservados para despesas, reservas e pagamento de indenizações.

Fonte: Agência Brasil