Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

política

Câmara de Primavera do Leste devolve R$ 1 milhão em recursos para a saúde e obras de pavimentação asfáltica


Da Assessoria

Na sessão desta terça, 21, o presidente do Legislativo, Miley Santos (PV), anunciou em tribuna que a Câmara Municipal irá devolver aos cofres públicos R$ 1 milhão. O valor será aplicado pelo executivo nas áreas da saúde e de obras de pavimentação urbana.

Miley destacou que esse valor é o resultado do esforço coletivo – “…todos os vereadores estão empenhados neste sentido. Esta economia é fruto do trabalho conjunto. Como passou as eleições, como tinha sido previsto, será feito neste primeiro momento a devolução de R$ 500 mil resultante de economia da Casa, recursos que serão destinados a investimentos em Saúde de Primavera, as obras dos ESF´s que estavam paradas receberão injeção de verba. E estamos finalizando os levantamentos contábeis, e também iremos destinar mais R$ 500 mil para obra de pavimentação da via de acesso do Tuiuiú ao Primavera III, uma obra que irá beneficiar centenas de moradores da região, o nosso foco é trabalho com responsabilidade”.

O vereador Elton Baraldi (PMDB) ressalta a sintonia de trabalho entre os poderes – “….com certeza faz a diferença essa harmonia de trabalho, que resulta em benefícios à comunidade. É uma demonstração também de seriedade do legislativo com recursos públicos. E vamos seguir nesse caminho, cuidando, fiscalizando e buscando sempre o melhor para nossa cidade”.

O vereador Luis Costa (PR), também se pronunciou sobre o assunto: “…isso demonstra que a integração com o executivo é importante, fundamental quando se trata de gestão, é a coletividade que sai ganhando. A meta é sim economizar e estamos trabalhando com muita responsabilidade com o dinheiro público, e a economia é devolvida ao município”.


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Rosa Weber toma posse na presidência do TSE


A ministra Rosa Weber toma posse hoje (14), às 20h, no cargo de presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em sessão solene no plenário da Corte. A solenidade será transmitida ao vivo pela TV Justiça e pelo canal do TSE no YouTube.

Rosa Weber será a segunda mulher a presidir o TSE em mais de 70 anos de criação do tribunal. A primeira foi Cármen Lúcia, em 2012. O primeiro desafio da ministra será a organização das eleições de outubro, que serão realizadas no dia 7.

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, durante a segunda e última audiência pública sobre descriminalização do aborto.
A ministra do STF Rosa Weber (Marcelo Camargo/Arquivo Agência Brasil)

Rosa Weber, que é ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), já ocupa a vice-presidência do tribunal e vai suceder a Luiz Fux, que concluiu período máximo de dois anos no cargo. O mandato irá até agosto de 2020.

Na mesma sessão, serão empossados os ministros Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF),  e Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça. Barroso assume como vice-presidente do TSE e Mussi será corregedor-geral da Justiça Eleitoral.

O TSE é formado por sete ministros, dos quais três são do STF, sendo um o presidente da Corte. Dois ministros são do STJ, um dos quais é o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, e dois juristas que representam os advogados e são nomeados pelo presidente da República.

Nas eleições de outubro, caberá ao tribunal, além de organizar o pleito, deferir os registros de candidatura de candidatos à Presidência da República e todos os recursos que os envolvem.

Histórico

A ministra nasceu em Porto Alegre e fez carreira como magistrada da Justiça do Trabalho no Rio Grande do Sul. Antes de ser nomeada para o STF em 2011, Rosa ocupava o cargo de ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Graduou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), foi juíza do Trabalho no período de 1981 a 1991, integrou o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS) de 1991 a 2006. Rosa Weber assumiu a presidência do TRT da 4ª Região de 2001 a 2003.

Fonte: Agência Brasil