Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Região

Buraco de 7 metros “engole” caminhonete em estrada rural


Uma verdadeira cratera com 7 metros de profundidade “engoliu” uma caminhonete modelo S10, em estrada na zona rural na região de Cáceres, a aproximadamente 445km de Rondonópolis. Segundo a Secretaria de Obras de Cáceres, o buraco se formou após excesso de chuvas na região. O motorista e o passageiro que estavam no veículo, conseguiram sair a tempo antes que a caminhonete afundasse completamente.

De acordo com o secretário de Obras, Valdeci Rodrigues, a estrada dá acesso às fazendas e outras propriedades rurais de Cáceres. O caso aconteceu na terça-feira (9), a estrada foi interditada e o buraco deve ser tampado até sexta-feira (12).

“A cratera se formou no meio da estrada depois que a água da chuva cobriu a região. O carro parou, estavam em duas pessoas. A roda da frente caiu e não conseguiram sair. Uma pessoa foi pedir ajuda e a outra ficou no veículo. A caminhonete foi abaixando, abaixando e começou a afundar totalmente”, relatou Valdeci a um veículo de comunicação.

A pessoa que estava na caminhonete conseguiu sair antes que o veículo afundasse totalmente por completo. Fazendeiros e pessoas da região foram chamadas para ajudar na situação. A Defesa Civil e o secretário também foram ao local e tentaram retirar a caminhonete do buraco.

Foi necessário a ajuda de quase 10 pessoas para retirar a caminhonete da cratera. O motorista e o passageiro são moradores de Mirassol D’Oeste, e estavam a trabalho nas fazendas da região.

A expectativa é que o buraco seja tolamente  tampado entre esta quinta e sexta-feira.

Fonte: AgoraMT


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

política

Rosa Weber toma posse na presidência do TSE


A ministra Rosa Weber toma posse hoje (14), às 20h, no cargo de presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em sessão solene no plenário da Corte. A solenidade será transmitida ao vivo pela TV Justiça e pelo canal do TSE no YouTube.

Rosa Weber será a segunda mulher a presidir o TSE em mais de 70 anos de criação do tribunal. A primeira foi Cármen Lúcia, em 2012. O primeiro desafio da ministra será a organização das eleições de outubro, que serão realizadas no dia 7.

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, durante a segunda e última audiência pública sobre descriminalização do aborto.
A ministra do STF Rosa Weber (Marcelo Camargo/Arquivo Agência Brasil)

Rosa Weber, que é ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), já ocupa a vice-presidência do tribunal e vai suceder a Luiz Fux, que concluiu período máximo de dois anos no cargo. O mandato irá até agosto de 2020.

Na mesma sessão, serão empossados os ministros Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF),  e Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça. Barroso assume como vice-presidente do TSE e Mussi será corregedor-geral da Justiça Eleitoral.

O TSE é formado por sete ministros, dos quais três são do STF, sendo um o presidente da Corte. Dois ministros são do STJ, um dos quais é o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, e dois juristas que representam os advogados e são nomeados pelo presidente da República.

Nas eleições de outubro, caberá ao tribunal, além de organizar o pleito, deferir os registros de candidatura de candidatos à Presidência da República e todos os recursos que os envolvem.

Histórico

A ministra nasceu em Porto Alegre e fez carreira como magistrada da Justiça do Trabalho no Rio Grande do Sul. Antes de ser nomeada para o STF em 2011, Rosa ocupava o cargo de ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Graduou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), foi juíza do Trabalho no período de 1981 a 1991, integrou o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS) de 1991 a 2006. Rosa Weber assumiu a presidência do TRT da 4ª Região de 2001 a 2003.

Fonte: Agência Brasil