Primavera do Leste / MT

HOME / NOTÍCIAS

Polícia

Bombeiros apagam incêndio que destruiu carro estacionado


Um carro ficou destruído depois de ser incendiado no Bairro Cidade Verde, na madrugada desta quinta-feira (28), em Cuiabá. De acordo com o Corpo de Bombeiros, moradores ligaram para a corporação depois que perceberam que o carro estava em chamas. Havia a preocupação de que o fogo atingisse a rede elétrica na rua. Ninguém ficou ferido e o fogo foi extinto.

O carro estava estacionado na Rua Fortaleza, no Bairro Cidade Verde. Segundo os moradores, o veículo foi deixado na rua na tarde de quarta-feira (27) por alguns homens. Suspeita-se que o carro pode ser sido roubado ou alvo de vandalismo, o que causou o incêndio. Seis bombeiros trabalharam para controlar as chamas.

Fonte: G1 Mato Grosso


COMENTÁRIOS

0 Comentários

Deixe o seu comentário!





*

HOME / NOTÍCIAS

Polícia

Homem é morto a tijoladas após brigar com amigo que deu em cima da mulher dele


Homem foi morto pelo amigo em Sorriso — Foto: Rafael Sousa/Portal Sorriso

Homem foi morto pelo amigo em Sorriso — Foto: Rafael Sousa/Portal Sorriso.

Um homem foi assassinado na tarde desse domingo (23) com golpes de tijolos na frente da casa dele, na Avenida Curitiba, no Bairro Jardim Amazônia, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá. De acordo com a Polícia Militar, Maurício Nunes da Silva, de 35 anos, foi morto após brigar com um amigo que teria dado em cima da mulher dele.

A briga entre os dois homens começou depois que a mulher de Maurício reclamou que recebeu uma cantada do ‘amigo’ do marido.

Segundo informações da Polícia Militar, o suspeito e a vítima bebiam em uma casa. Maurício, ao chegar em casa, ouviu da mulher dele que o amigo teria dado em cima dela.

Os dois homens brigaram na casa da vítima. Testemunhas disseram que Maurício supostamente teria agredido o homem.

Ao revidar, o suspeito pegou um tijolo e golpeou Maurício, que morreu em frente de casa.

Os militares tentaram localizar o autor do homicídio, mas o suspeito não foi encontrado. O caso passa a ser investigado pela Polícia Civil.

Fonte: G1 Mato Grosso